O Vasco voltou ao rebaixamento e a se complicar na reta final dos três jogos, com a derrota (3 x 0) da noite de ontem (10), na Arena Castelão, para o Fortaleza, que pelo terceiro jogo saiu para o intervalo com a vantagem de dois gols. Foi um dos piores desempenhos do Vasco no primeiro tempo, sem que tenha melhorado no segundo, com as entradas de Talles e Cano, que não começou porque ficou fora dos dois últimos treinos antes da viagem, devido à indisposição estomacal que o deixou debilitado.

DÉCIMA FORA – Das 16 derrotas em 35 jogos, foi a décima que o Vasco sofreu como visitante, sétima sem fazer gol. Primeiro dos quatro últimos, o Vasco está em décimo sétimo, igual em pontos (37) ao Bahia, décimo sexto, que tem mais uma vitória (10 a 9). O Vasco marcou menos 7 gols que o Bahia (34 a 41), mas sofreu menos 6 gols (52 a 58). O saldo negativo de gols do Vasco é de 18 e o do Bahia, de 17. O Vasco sofreu menos duas derrotas que o Bahia (16 a 18), mas empatou mais (10 a 7).

O QUE FALTA – O Vasco alternará seus últimos três jogos: domingo (14), com o Internacional, em São Januário; domingo (21), com o Corinthians, na Arena Corinthians, e na última rodada, quinta (25), com o Goiás, em São Januário. O Bahia disputará os dois próximos jogos fora de casa, sábado (13), com o Atlético, no Mineirão, e sábado (20), confronto direto com o Fortaleza, na Arena Castelão. Na última rodada, quinta (25), jogará com o Santos, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

TRAVE E GOL – O Vasco deu a saída e logo no primeiro minuto o meia Carlinhos acertou a trave do Fortaleza, que se refez do susto e abriu o placar aos sete minutos, com o atacante Igor Torres, cearense de 20 anos, marcando seu primeiro gol como profissional, com chute da entrada da área. O Fortaleza manteve o domínio e fez 2 x 0 aos 44, com o sétimo gol do atacante capixaba David, de 25 anos, comprado do Cruzeiro, encobrindo o goleiro Fernando Miguel.

SEM MELHORAR – O Vasco tirou Caio Lopes e Catatau, substituídos por Talles e Cano, sem melhorar na volta do intervalo, em um dos jogos em que menos criou e finalizou. O Fortaleza fez o terceiro gol aos 18, após bom cruzamento de Osvaldo, que Romarinho, atacante norte-riograndense de 26 anos, completou livre de marcação. Cinco minutos depois, o Vasco teve gol de Cano bem anulado porque o lateral Henrique fez falta em Romarinho, antes de a bola sobrar para o chute do atacante argentino

RARIDADE – Pela primeira vez, no Brasileiro 2020, foi achado um celular em campo. Depois de quase pisar no aparelho, aos 16 minutos do primeiro tempo, o árbitro Braulio Machado, da Federação Catarinense e da FIFA, ficou alguns minutos com ele na mão, e o entregou ao treinador de goleiros Carlos Germano. O capixaba Carlos Germano, hoje aos 50 anos, foi o segundo com mais jogos (632) pelo Vasco, tricampeão carioca (92-93-94), campeão brasileiro 97 e da Libertadores 98.

SUSPENSO – Dos quatro do Vasco advertidos com cartão amarelo, só o zagueiro Marcelo Alves está suspenso do jogo de domingo (14), em São Januário, com o Internacional. Além de Leandro Castan, Carlinhos e Caio Tenório, o quinto advertido do Vasco foi o técnico Vanderlei Luxemburgo, por se exceder em reclamação, aos 17 do segundo tempo. O lateral Gabriel Dias e o meia Juninho foram os advertidos do campeão cearense.

FORTALEZA – Felipe Alves, Gabriel Dias (Tinga), Quintero (Wanderson), Paulão e Bruno Melo; Felipe, Juninho (Ronald) e Luis Henrique (Romarinho); David, Wellington Paulista e Igor Torres (Osvaldo). Técnico – Enderson Moreira. Décimo quinto com 41 pontos – 10 vitórias, 11 empates, 14 derrotas, saldo de menos 1 gol (34 a 35) -, o Fortaleza jogará domingo (14) com o Palmeiras, em São Paulo; dia 20 com o Bahia, em Fortaleza, e na última rodada, dia 25, com o Fluminense, no Maracanã.

VASCO – Fernando Miguel, Pikachu (Caio Tenório), Marcelo Alves, Leandro Castan e Henrique; Bruno Gomes (Andrey), Caio Lopes (Talles), Juninho (Gabriel Pec) e Carlinhos; Catatau (Cano) e Martin Benitez. Técnico – Vanderlei Luxemburgo. Décimo sétimo com 37 pontos – 9 vitórias, 10 empates, 16 derrotas, saldo negativo de 18 gols (34 a 52) -, o Vasco jogará domingo (14), em São Januário, com o Internacional; dia 21, em São Paulo, com o Corinthians, e dia 25, em São Januário, com o Goiás.

BOM DIZER – Como visitante, o Vasco perdeu 1 x 2 Fluminense, 0 x 1 Coritiba, 1 x 4 Atlético Mineiro, 0 x 3 Bahia, 0 x 2 Internacional, e no returno 0 x 4 Grêmio, 0 x 3 Athletico Paranaense, 1 x 4 Bragantino, 0 x 2 Flamengo e 0 x 3 Fortaleza. Dos quatro 0 x 0 do Vasco, três em São Januário, com Grêmio e Fortaleza, no turno, e com o Bahia no returno, em que o único 0 x 0 fora de casa foi com o Atlético Goianiense.

Foto: Reprodução