Melhor do Campeonato Holandês, que o recordista Ajax ganhou pela trigésima quarta vez ao golear (4 x 1) o Graafschap, no estádio Vijverberg, na noite desta quarta (15), o meia Frenkie De Jong, de 20 anos, não escondeu a emoção, ao se despedir do clube, e disse que vai realizar o sonho de jogar com Messi, “meu ídolo desde sempre”. Outro mais jovem, também de saída, é o zagueiro Matthijs de Ligt, capitão mais novo da história do Ajax, aos 19 anos, quase acertado com o Barcelona. Os dois formaram com o meia Van de Beek a espinha dorsal do time que voltou a ser campeão depois de cinco temporadas.

PRÊMIO CRUYFF – Frenkie De Jong tornou-se o terceiro jogador do Ajax a receber o prêmio Johann Cruyff de forma consecutiva. Antes dele, o atacante Kasper Dolberg ganhou em 2017 e o zagueiro De Ligt em 2018, quando foi eleito o defensor mais jovem. O Ajax não só revelou jogadores notáveis, entre eles o maior de todos – Cruyff, capitão da seleção vice-campeã do mundo em 74, que revolucionou o futebol com o Carrossel Holandês, também chamado de Laranja Mecânica, mas também aumentou a cotação no mundo da bola ao criar a escolinha em 1970.

Criado em 2003 para premiar o melhor do campeonato holandês, o Troféu Cruyff já teve outros ganhadores notáveis como Robben, ainda brilhando no Bayern de Munique, que deve ser campeão alemão no próximo fim de semana; o meia Sneijder, ex-Inter de Milão; o atacante Huntelaar, do time atual do Ajax, e o meia dinamarquês Christian Eriksen, hoje no Tottenham.

OUTRA DESPEDIDA – A última rodada do Campeonato Holandês marcou também a despedida de outro notável: Robin Van Persie, atacante de 35 anos, aplaudido por 51 mil torcedores no estádio De Kuip, na cidade portuária de Roterdam, onde nasceu em 6 de agosto de 1983.

O canhoto Van Persie marcou, em 2018-19, 25 gols em 45 jogos pelo Feyenoord, onde iniciou em 2001 – 22 gols em 78 jogos -, antes de se transferir em 2004 para o Arsenal – 278 jogos, 132 gols – e depois para o Manchester United, campeão inglês em 2012-13, com 58 gols em 105 jogos. Na despedida, Feyenoord 4 x 1 Sittard.

Van Persie foi o maior artilheiro da seleção da Holanda, com 50 gols em 102 jogos. Disputou as Copas de 2006 em que a Holanda foi eliminada pelo semifinalista Portugal, com Luiz Felipe Scolari; em 2010, em que eliminou o Brasil (2 x 1, de virada), e em 2014, quando ganhou (3 x 0) do Brasil na decisão do terceiro lugar, depois dos 7 x 1 que o Brasil levou da Alemanha.