Escolha uma Página

Felipe Bevilacqua, procurador-geral do STJD  / Foto: site / torcidaflamengo.com.br Divulgação

O procurador-geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, Felipe Bevilacqua, antecipa que o julgamento de Sassá, atacante do Cruzeiro, que desferiu violento soco na cara do lateral Mayke, do Palmeiras, seja agilizado e que o jogador fique fora de doze jogos – os dois das finais da Copa do Brasil e os restantes do Campeonato Brasileiro -, conforme prevê o artigo 254 do Código Brasileiro Disciplinar de Futebol. 

O procurador-geral quer colocar a expulsão de Sassá de forma imediata na pauta do STJD. Os jogos da decisão da Copa do Brasil, final inédita entre Cruzeiro e Corinthians, serão nos dias 10 e 17 de outubro, faltando só o sorteio dos locais. Sassá foi viu o cartão vermelho pouco antes de entrar no vestiário, depois que o árbitro Wagner Magalhães, da Federação do Rio e da Fifa, correu em sua direção. Estranhamente, o jogador demonstrou surpresa.

BASTA DEFINITIVO – As cenas de selvageria registradas no gramado do Mineirão, após o 1 x 1 da noite de ontem (26), devem merecer, não só com rigor, mas com muita urgência, um basta definitivo dos tribunais esportivos. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva, composto por pessoas íntegras, precisa adotar logo a medida. E é também imperioso que seja banido, de uma vez por todas, o infame efeito suspensivo, que tanto estimula os agressores.

SÓ NO BRASIL – O maléfico efeito suspensivo só existe mesmo no futebol brasileiro, que acoberta os de má índole, capazes de atitudes como a que Sassá teve ao dar um soco na cara de Mayke. Na Europa, os jogadores sabem que a punição é rigorosa e terão que cumprir a decisão dos tribunais, sem o beneplácito do tal efeito suspensivo. 

Foto: divulgação / diarioonline.com.br

REPERCUSSÃO – É grande na imprensa estrangeira a repercussão da agressão de Sassá em todos os jornais desta quinta (27). Em Madrid, o diário MARCA – principal jornal esportivo da Espanha – destaca: “Un partido de la Copa del Brasil acaba en tangana y con un brutal puñetazo propio de la UFC”, que traduzido quer dizer “Um jogo da Copa do Brasil acabou em alvoroço e com um brutal soco bem próprio do UFC“.

QUE A DECISÃO do Superior Tribunal de Justiça Desportiva seja mesmo ágil e que o jogador do Cruzeiro, após atitude própria de um bandido, tenha (e cumpra) a punição que merece. Do primeiro ao último jogo. Sem o retrógrado efeito suspensivo, que tanto prejudica e envergonha o futebol brasileiro.

FINAL EM SÃO PAULO – No sorteio dos locais dos dois jogos decisivos da Copa do Brasil 2018, o primeiro jogo será dia 10 de outubro, no Mineirão, e o segundo, dia 17, na Arena Corinthians. Pela primeira vez, o Cruzeiro disputará o segundo jogo como visitante, depois de decidir nas oitavas de final com Atlético Paranaense; nas quartas de final com o Santos e nas semifinais com o Palmeiras, em Belo Horizonte. Em 2017, o Cruzeiro foi campeão disputando a final com o Flamengo no Mineirão.

QUARTA FINAL – Enquanto Jair Ventura tentará ganhar a Copa do Brasil pela primeira vez, Mano Menezes, técnico do Cruzeiro, vai participar da quarta final depois de nove anos. Em 2008, dirigindo o Corinthians, perdeu para o Sport Club Recife: ganhou (3 x 1) no primeiro jogo, mas foi derrotado (2 x 0) no segundo. Em 2009, técnico do Internacional, Mano venceu Tite, técnico do Corinthians, com 2 x 0 e 4 x 2. E em 2017, nos pênaltis derrotou o Flamengo na decisão.