Com apenas cinco jogos no comando do time, o técnico Rogerio Ceni ameaçou abandonar o Cruzeiro, após a goleada (4 x 1) imposta pelo Grêmio, neste domingo (8), pela rodada 18 do Brasileirão 2019, quatro dias após a eliminação na semifinal da Copa do Brasil com a derrota (3 x 0) para o Internacional.

ENVERGONHADO – Na sala de imprensa do estádio Independência, em Belo Horizonte, Rogerio Ceni extravasou toda a irritação: “Estou envergonhado, muito envergonhado porque não nasci para perder. Só estou aqui por educação e para cumprir a obrigação de atender os jornalistas após o jogo. Eu me sinto muito envergonhado e constrangido”.

SÓ COM MUDANÇA – O técnico deixou muito claro que só continua se houver mudança: “Não me excluo. Também faço parte de tudo isso, apesar de ter chegado recentemente. Mas não posso concordar com uma série de coisas, que preciso discutir em conversa franca e reservada com os dirigentes. Só continuo se puder mudar, se não vou embora”.

QUINTO 4 x 1 – Das oito derrotas no Brasileirão 2019, foi a terceira que o Cruzeiro sofreu como mandante (2 x 1 para a Chapecoense, 2 x 0 para o Atlético Paranaense e os 4 x 1 de hoje (8) para o Grêmio, que já vencia (2 x 1) no primeiro tempo, depois de fazer 2 x 0. Os outros 4 x 1 foram do Atlético Paranaense no Vasco; do Ceará na Chapecoense, e do Flamengo no Vasco.

SEGUNDA VEZ – Foi a segunda goleada de 4 x 1 sofrida pelo Cruzeiro, depois da imposta pelo Fluminense, no Maracanã, ainda com o técnico Mano Menezes.Na estreia de Ceni, o Cruzeiro tirou a invencibilidade do Santos (2 x 0), no Mineirão, onde também ganhou do Vasco (1 x 0). Os 4 x 1 deste domingo (8) para o Grêmio deixaram Ceni muito irritado.

A GOLEADA – Foi apenas a segunda vitória do Grêmio em dez jogos como visitante – só havia ganho (1 x 0) do Botafogo – e a segunda vez em que marcou quatro gols, só que desta vez com vitória, porque na primeira, em Porto Alegre, perdeu (5 x 4) para o Fluminense no jogo com mais gols do Brasileirão 2019 e o primeiro em que houve duas viradas.

GOL DE LETRA – A goleada de 4 x 1 começou aos 19 minutos, com o gol de letra de antigo rival, o atacante Diego Tardelli, ex-Atlético, que aproveitou o cruzamento do lateral Rafael Galhardo. Já o meia Alisson, que marcou o segundo aos 28, não comemorou, em respeito à torcida do Cruzeiro, que defendeu de 2012 a 2017, com 23 gols em 163 jogos.Fred fez o gol do Cruzeiro aos 37, convertendo pênalti de Michel em Henrique.

DOSE DUPLA – Na volta do intervalo, mantendo a supremacia no jogo, o Grêmio chegou à goleada, que poderia ter sido até mais ampla do que os 4 x 1. Artilheiro da Copa América, que a seleção brasileira ganhou invicta em julho, Everton fez o terceiro gol aos 19, driblar o zagueiro Cacá, e fechou a goleada aos 32, com um drible no outro zagueiro, Leo. Torcedores do Cruzeiro fizeram o coro de time sem vergonha e jogaram pipocas no gramado.

CRUZEIRO – Fabio, Edilson, Cacá, Leo e Dodô; Henrique, Robinho (Sassá, 30 do segundo tempo), Tiago Neves (Ezequiel, 23 do segundo tempo) e Marquinhos Gabriel; David (Pedro Rocha, 30 do primeiro tempo) e Fred. O campeão mineiro termina a penúltima rodada do turno em décimo sexto lugar, com 18 pontos – 4 vitórias, 6 empates, 8 derrotas e saldo negativo de 11 gols, com 16 marcados e 27 sofridos. 

O Cruzeiro encerra o turno sábado (14) com o Palmeiras, em São Paulo, e abre o returno com o Flamengo, em Belo Horizonte. No jogo do turno, no Maracanã, o Flamengo venceu (3 x 1) na primeira virada do Brasileirão 2019.

GRÊMIO – Paulo Victor, Rafael Galhardo, Geromel (David Braz, 7 do segundo tempo), Kannemann e Cortez; Michel (Luan, 35 do segundo tempo), Mateus Henrique, Alisson e Jean Pyerre; Diego Tardelli (Pepê, 27 do segundo tempo) e Everton. O campeão gaúcho termina a penúltima rodada do turno em décimo lugar, com 25 pontos – 6 vitórias, 7 empates, 5 derrotas, 24 gols marcados e 22 sofridos. 

O Grêmio encerra o turno domingo (15) com o Goiás, em Porto Alegre, e abre o returno com o Santos, na Vila Belmiro.

TRÊS CARTÕES – O árbitro Rafael Traci, da Federação Catarinense e do quadro da CBF, teve atuação segura. Aplicou com muito acerto a lei da vantagem e só mostrou três cartões amarelos: Alisson – autor do segundo gol do Grêmio –, Henrique e David, do Cruzeiro, foram os advertidos por faltas normais. Renda e público não anunciados no estádio Independência, no bairro do Horto, em Belo Horizonte.