Escolha uma Página

O ESCUDO DO FLUMINENSE e dos outros seis times, que iniciam hoje (12) o Mundial de clubes, aparece em rodízio, desde à noite de ontem (11), na torre do Burja Khalifa, o edifício mais alto do mundo, com 828 metros e 160 andares, em Dubai, capital dos Emirados Árabes Unidos. Construído em seis anos, por 12 mil operários de várias nacionalidades, custou 1.500 milhões de dólares e foi inaugurado em 4 de janeiro de 2010, com o nome em homenagem ao presidente do país.

O FLUMINENSE leva 23 jogadores, na viagem de 17 horas de voo direto a Jeddah, na noite de hoje (12), e a tendência é de que a equipe campeã da Libertadores, que venceu o Boca por 2 x 1, na tarde do sábado, 4 de novembro, diante de 69.233 torcedores no Maracanã, faça a estreia no Mundial, 2ª feira (18): Fabio, Samuel Xavier, Nino (c), Felipe Melo e Marcelo; André, Martinelli e Ganso; Jhon Arias, Cano e Kennedy.

O AUCKLAND CITY FC, da Nova Zelândia, é o mais novo (19 anos, fundado em 6/2/2004), mas recordista de participações (10ª) no Mundial. Apesar de clube amador, é o mais bem-sucedido da Oceania, com nove títulos, sete consecutivos, de 2011 a 2017, quando teve no argentino Emiliano Tade o maior artilheiro de sua história com 134 gols. A camisa é branca ou azul-escuro, e no escudo a imagem da Torre Sky (328 metros), um marco de Auckland, maior cidade do país.

COM 31 GOLS, Angus Kilkolly, de 27, e Dylan Manickun, de 31 anos, nascidos na Nova Zelândia, são os artilheiros do time, dirigido desde 2021 pelo ex-meia Albert Riera Vidal, de 39 anos, espanhol de Barcelona, bicampeão como jogador. Só há dois estrangeiros na equipe, o zagueiro croata Adam Mitchell, de 27 anos, e o meia espanhol Gerard Garriga, de 30 anos. A melhor participação do Auckland no Mundial de clubes foi o 3º lugar em 2014, quando venceu o Cruz Azul, da Cidade do México, por 4 x 2 nos pênaltis.

AUCKLAND OU AL-ITTIHAD jogará 6ª feira (15) com o Al-Ahly, campeão do Egito, decidindo a vaga na semifinal com o Fluminense, na próxima 2ª feira (18). Leon, do México, e Urawa Red Diamonds, do Japão, decidirão no outro jogo de 6ª feira (15) quem será o adversário do campeão europeu Manchester City, na outra semifinal, 3ª feira (19). A final do último Mundial de clubes com sete equipes será dia 22 no estádio Rei Abdullah, em Jeddah, sede de todos os jogos. A partir de 2025 o torneio será disputado por 32 equipes, com Flamengo, Palmeiras e Fluminense, últimos campeões da Libertadores, já classificados.