COM O GOL DE ALVARO MORATA, atacante de 29 anos do Atlético de Madrid, aos 43 minutos do 2º tempo, a visitante Espanha venceu Portugal por 1 x 0, diante de 28.196 torcedores no Estádio Municipal de Braga, e se classificou, pela segunda vez consecutiva, na noite desta 3ª feira (27) para as semifinais da 3ª Liga das Nações.

HOLANDA, ITÁLIA, CROÁCIA E ESPANHA disputarão as semifinais nos dias 14 e 15 de junho de 2023, e a final dia 18. A União Europeia de Futebol (Uefa), organizadora do segundo maior torneio mundial de seleções, vai fazer o sorteio e confirmar local. Os jogos podem não ser na Holanda, pela indisponibilidade dos estádios do PSV e Ajax.

ALÉM DO ARTILHEIRO Alvaro Morata, autor do gol, a Espanha teve outro destaque, o goleiro Unai Simon, de 25 anos, 1,90m, formado desde 2011 no Athletico Bilbao, campeão da Supercopa da Espanha 2020-2021, quando também foi convocado pelo técnico Luis Enrique Martinez para a seleção principal, após as sub-15 até sub-21.

UNAI SIMON, Carvajal, Guillamon (Busquets), Pau Torres e Gayá; Carlos Soler (Pedri), Rodri e Koke (Gavi); Ferran Torres (Nico Williams), Alvaro Morata e Pablo Sarabia (Yeremi), a seleção da Espanha, que conseguiu a classificação nos minutos finais, e que o técnico Luis Enrique recuperou após a derrota em casa para a Suíça.

DIOGO COSTA, João Cancelo, Danilo, Ruben Dias e Nuno Mendes; Ruben Neves, William Carvalho (Rafael Leão) e Bruno Fernandes; Diogo Jota (Vitinha), Cristiano Ronaldo, em noite apagada e muito criticado por torcedores e analistas, e Bernardo Silva (João Mario), a seleção do técnico Fernando Santos, que jogava pelo empate.

ATUAÇÃO CORRETA do árbitro italiano Daniele Orsato, de 46 anos, e de seus assistentes Ciro Carbone e Alessandro Giallatini. Eles representarão a arbitragem italiana na Copa do Mundo de 2022 no Catar. Orsato marcou 39 faltas (15 de Portugal) e aplicou 5 cartões amarelos, 2 em espanhóis.

MARCA, principal diário esportivo da Espanha, enalteceu a coragem do técnico: “Luis Enrique fez as mudanças certas e encorajou a seleção ao único resultado que interessava”. Sobre Cristiano Ronaldo, maior artilheiro da história do Real Madrid – 450 gols em 438 jogos, entre 2009 e 2018 -, o jornal resumiu: “É sombra do que foi”.

CRISTIANO RONALDO tirou a braçadeira de capitão e a jogou no gramado, ao sair muito irritado e com o olho direito roxo. Ele só marcou 1 gol nos últimos 11 jogos e o jornal inglês Daily Mirror publicou: “A cada jogo, Cristiano Ronaldo perde o brilho”. O técnico holandês Erik ten Hag o tem deixado na reserva do Manchester United.

A BOLA, principal diário esportivo português, acompanha as críticas, lamentando que o atacante esteja em declínio acentuado a cada jogo: “A lamentar que Cristiano Ronaldo não exerça a mesma influência na seleção”. O jornal repetiu o conceito que havia feito em reportagem especial na véspera: “Menos Cristiano, mais Portugal”.

Fotos Diário de Cuiaba / Divulgação