Escolha uma Página

A ESPANHA ESPERA Holanda ou Inglaterra para decidir domingo (14) a 17ª Eurocopa, após a virada sobre a França por 2 x 1, em quatro minutos, na noite de hoje ( 9 ), diante de 75 mil torcedores na Allianz Arena, do Bayern Munique, segundo maior estádio da Alemanha. A Espanha é a primeira a ganhar seis jogos consecutivos na Eurocopa.

COM 100% de aproveitamento – 6 jogos, 6 vitórias, 13 gols (ataque mais positivo, superando os 11 da Alemanha), 3 gols sofridos -, a Espanha, única campeã duas vezes consecutivas, em 2008 e 2012, vai à final de 2024 com todos os méritos e como favorita a se tornar a primeira quatro vezes campeã do maior torneio europeu de seleções.

FOI A SEGUNDA VIRADA da Espanha, depois de 4 x 1 na Geórgia, nas oitavas de final, e a terceira vitória com os gols no 1º tempo, após 3 x 0 na Croácia e 1 x 0 na Albânia, na fase de grupos, em que não sofreu gol. Espanha 2 x 1 França, na semifinal de hoje ( 9 ), em Munique, foi a sexta virada na Eurocopa de 2024.

A FRANÇA abriu o placar aos 9 minutos, com a cabeçada de Kolo Muani, atacante de 25 anos do PSG, nascido no subúrbio pobre de Bondy, a 10 km de Paris, o mesmo de Kylian Mbappé, no primeiro jogo sem máscara, após fraturar o nariz na estreia com a Áustria (1 x 1). O lançamento foi o único bom momento de Mbappé no jogo de hoje.

A ESPANHA reagiu rápido e virou o jogo em quatro minutos. Lamine Yamal empatou aos 21, de fora da área, de canhota e com efeito, e a bola ainda tocou na trave direita, apesar do grande salto do goleiro Mike Maignan, do Milan. Antes da finalização, Lamine Yamal ainda deu um drible de corpo no meia Rabiot, no momento sem clube.

LAMINE YAMAL, do Barcelona, filho de pai marroquino e mãe da Guiné Equatorial, tornou-se o mais jovem a marcar gol na Eurocopa, aos 16 anos 362 dias, superando o colombiano Johan Vonlanthen, naturalizado suíço, de 18 anos 141 dias, em Suíça 3 x 1 França, na Eurocopa de 2004.

O NOVO RECORDISTA da Eurocopa, aos 16 anos 362 dias, também passou a ser o mais jovem a disputar uma semifinal, superando, 66 anos depois, a marca de Pelé, aos 17 anos 244 dias, em 24 de junho de 1958, na 6ª Copa do Mundo, em Brasil 5 x 2 França. Só com uma diferença: o eterno e único rei do futebol marcou 3 gols.

O GOL DA VIRADA e da classificação da Espanha para a final foi do meia Dani Olmo, de 26 anos, do Leipzig, nascido na Alemanha, mas registrado espanhol. Ele se livrou da marcação do volante Tchoaméni e chutou forte, aos 25 minutos. A UEFA deu gol contra do zagueiro Koundé, e só no 2º tempo reconheceu Olmo como legítimo autor do gol.

OS FINALISTAS: Unai Simon, Jesus Navas (Vivian), Nacho, Laporte e Cucurella; Rodrigo, Fabian Ruiz e Olmo (Merino); Lamine Yamal (Zubimendi), Morata (Oyarzabal) e Nico Williams (Ferran Torres). Técnico – Luis de la Fuente. A Espanha se igualará à Alemanha, finalista pela oitava vez, podendo ser a maior campeã da Eurocopa com quatro títulos.

ESPANHA 2 x 1 FRANÇA registrou 23 faltas (9 da Espanha), 4 cartões amarelos (Fabian Ruiz e Lamine Yamal, da Espanha; Tchouaméni e Camavinga, da França), 10 escanteios (4 a favor da Espanha) e foi um dos raros jogos sem impedimento, em toda a história da Eurocopa. Atuação impecável do árbitro esloveno Slavko Vincic, de 44 anos.

  • HOLANDA E INGLATERRA decidem nesta 4ª feira (10) a outra vaga para a final, no Signal Iduna Park – 81.365 lugares -, maior estádio da Europa, do Borussia Dortmund, atual vice-campeão da Champions. O jogo será apitado por Felix Zwayer, alemão de 43 anos, agente imobiliário em Berlim e árbitro FIFA desde 2012.
  • O LATERAL-DIREITO Jesus Navas, do Sevilha, tornou-se o mais velho, aos 38 anos 222 dias, a disputar uma semifinal de Eurocopa. Ele substituiu Carvajal, do Real Madrid, que cumpriu suspensão, com retorno garantido na final de domingo (14).
  • O VOLANTE N’GOLO, francês de 33 anos, do Al Ittihad, da Arábia Saudita, europeu com mais jogos na Eurocopa (21), perdeu a invencibilidade depois de 13 vitórias e 7 empates. Ele reconheceu a virada da Espanha.
  • O TÉCNICO Didier Deschamps, de 55 anos, disse que “a França não soube manter o domínio inicial nem teve capacidade para reagir depois de sofrer os dois gols”. Na opinião dele, “só por muita falta de sorte a Espanha deixará de ser campeã”.
  • TERCEIRO campeão do mundo como jogador e técnico, depois de Zagallo e Beckenbauer, o francês Didier Deschamps perdeu um mata-mata depois de 10 anos, na semifinal da Copa do Mundo de 2014 no Maracanã (Alemanha 1 x 0, gol de Hummels).
  • ESPANHA x HOLANDA ou Inglaterra será final inédita da Eurocopa. Espanha e Holanda já se enfrentaram 12 vezes, com 6 vitórias da Holanda, 4 da Espanha, 2 empates. Em Eurocopas, duas vezes, em fases eliminatórias: Espanha 1 x 0 (16/2/83), Holanda 2 x 1 (16/11/83).
  • ESPANHA E INGLATERRA jogaram 27 vezes, com 13 vitórias da Inglaterra, 10 da Espanha, 4 empates. Em fase final de Eurocopas, Inglaterra 2 x 1 (8/6/80); 0 x 0 (22/6/96); em eliminatórias, Inglaterra 1 x 0 (3/4/68), Inglaterra 2 x 1 (8/5/68).

Fotos: UEFA