Escolha uma Página

EXEMPLO PARA O FUTEBOL BRASILEIRO

UM DIA DEPOIS de ter sido expulso, ao dar dois tapas no atacante Leroy Sané, do Bayern Munique, o técnico croata Nenad Bjelica, do Union Berlin, foi suspenso ontem (25) por três jogos e multado em 25 mil euros (R$134 mil) pela Federação Alemã de Futebol, sem direito a recorrer da decisão, e tendo que pagar a multa em dois dias.

UM EXEMPLO que poderia ser copiado a partir do Campeonato Brasileiro de 2024, marcado para começar em 14 de abril. Talvez assim, técnicos e jogadores se sentissem inibidos de cometer tantas e absurdas infrações, como se tem visto nos últimos anos. Mas é pouco provável que o exemplo seja seguido. Devem continuar prevalecendo as punições brandas e o efeito suspensivo, imoralidade que só há no futebol brasileiro.

  • PUNIDA PELA Federação Italiana, a Udinese disputará com portões fechados o jogo de 3 de fevereiro com o Monza, após insultos racistas dos torcedores ao goleiro francês Mike Maignan, que obrigaram o árbitro a interromper por cinco minutos o jogo com o Milan.
  • O ATACANTE holandês Memphis Depay garantiu a última vaga ao Atlético de Madrid, que volta às semifinais da Copa do Rei, após sete anos, ao marcar o gol do 1 x 0 sobre o Sevilha, na noite de ontem (25). No minuto final, os 60 mil torcedores ficaram aliviados quando o VAR anulou o pênalti que o árbitro Gil Manzano marcou contra o time da casa.

  • O MANCHESTER CITY anunciou ontem (25) a compra do meia Claudio Echeverri, de 18 anos, por 14.500 mil euros (R$77 milhões), autor dos três gols argentinos que eliminaram o Brasil (3 x 0) do Mundial Sub-17, em 2023. Ele assinou contrato até 2028, mas só será liberado pelo River no final de 2025.
  • A RECEITA TOTAL dos 20 principais clubes europeus, foi recorde em 2022-23, com 10 bilhões e 500 milhões de euros, superando em 14% à da temporada anterior. O Real Madrid mantém a liderança com 831.400 mil euros; o City bateu seu recorde, com 825.925 mil, e o PSG, também em ascensão, 3º, com 801.800 mil euros.
  • VITOR ROQUE, ex-Athletico Paranaense, custou 61 milhões de euros, entre fixos e variáveis, e só participou de 73 minutos em 4 jogos do Barcelona. O técnico Xavi Hernandez resumiu: “Não se pode expor um jovem de 18 anos. Ele precisa de adaptação à mudança do Brasil para a Espanha e nos cabe tratá-lo com cautela”.

Fotos: Spiegel Sport, Matthias Koch / IMAGO e AFA/Divulgação