Dois meses depois de ter saído do Sport, eliminado pelo Ceará, na fase de grupos da Copa do Nordeste, com a goleada de 4 x 0, o carioca Jair Ventura, de 44 anos, filho do campeão mundial Jairzinho, de 76 anos, Furacão da Copa de 70, volta à área técnica no próximo domingo (6), dirigindo a Chapecoense, no jogo com o Palmeiras, no Allianz Parque, em São Paulo. É o sétimo clube da sua carreira de treinador, com 45 vitórias, 23 empates, 31 derrotas, em 202 jogos.

BOM COMEÇO – Horas depois de desembarcar em Chapecó, no Oeste catarinense, Jair Ventura viu a Chapecoense vencer por 3 x 1 o ABC de Natal, ontem (2), na Arena Condá. O time foi dirigido pelo assistente Felipe Endres, que substituiu Mozart dos Santos, demitido após perder a decisão do Catarinense para o Avaí. Anselmo Ramon e Mike (2) fizeram os gols da Chapecoense, que estará nas oitavas da Copa do Brasil, mesmo que perca o jogo de volta, em Natal, por um gol.

JAIR VENTURA será apresentado hoje aos jogadores e amanhã (4) fará o único treino tático, antes da viagem a São Paulo. Na estreia, em casa, a Chapecoense perdeu por 3 x 0 para o Bragantino. Reconhecendo a superioridade e o favoritismo do Palmeiras, o novo técnico adotará cautela, a fim de que o time consiga pelo menos empatar no Allianz Parque. Times e número de jogos de Jair Ventura: Botafogo (99), Santos (39), Corinthians (19) e Sport (45).

VIROU FREGUÊS – Três dias depois de perder por 1 x 0 na estreia do Brasileiro, o Corinthians voltou a ser derrotado na noite de ontem (2), em São Paulo, pelo Atlético Goianiense, pela Copa do Brasil, por 2 x 0, gols de Ronald e João Paulo, no primeiro tempo. O Atlético estará nas oitavas, mesmo que perca por um gol. Foi a segunda derrota em dois jogos do técnico Sylvinho, demitido do Lyon em apenas 11 jogos, após o pior início do time em 24 anos no Campeonato Francês.

PROTESTOS – A maioria dos torcedores do Corinthians foi contra a contratação do técnico e a segunda derrota desencadeou uma onda de protestos nas redes sociais. O time realiza um dos piores semestres dos últimos anos, depois de não se classificar à fase final do Campeonato Paulista, que havia decidido em 2020 com o Palmeiras; de ser eliminado da Copa Sul-Americana; do mau começo no Brasileiro e da quase eliminação na Copa do Brasil.

EXPULSÃO – Pela décima segunda vez, desde que a Arena Corinthians foi inaugurada, em maio de 2014, o time sofreu 2 gols no primeiro tempo e não reagiu. O técnico atribuiu parte da derrota à expulsão do lateral Fagner, aos 18 do segundo tempo, quando o time mais pressionava. Bom lembrar: Sylvinho, paulistano de 47 anos, foi lateral do Corinthians em 167 jogos, campeão paulista, brasileiro e da Copa do Brasil, entre 94 e 99, quando saiu para o Arsenal de Londres. Ele jogou também no Celta de Vigo, Barcelona e Manchester City e voltou ao Brasil após 11 anos.

OUTROS 2 x 0 – O visitante Atlético Mineiro decidiu no primeiro tempo a vitória sobre o Remo, no estádio Baenão, em Belém, com os gols de Hyoran e Nacho Fernandez. Mesmo que perca por um gol, no Mineirão, o Atlético estará nas oitavas de final da Copa do Brasil. Na Arena Grêmio, o tetracampeão gaúcho ganhou (2 x 0) do Brasiliense, com um gol em cada tempo: Ricardinho e Jean Pyerre. 

DOIS EMPATES – Na Arena Castelão, Cleber fez o gol do Ceará no primeiro tempo e Wellington Paulista marcou o do Fortaleza, deixando em aberto a vaga para as oitavas de final, que decidirão na próxima quinta (10). No estádio Independência, em Belo Horizonte, o único 0 x 0 da noite de ontem (2). O América não venceu o Criciúma porque o atacante Rodolfo, logo no primeiro minuto, chutou pênalti pra fora, repetindo o erro da decisão da final do Mineiro com o Atlético, quando acertou o travessão na penúltima cobrança.

Foto: Márcio Cunha/ACF