Duas semanas antes de Flamengo e River decidirem a Libertadores, dia 23, em Lima, os argentinos do Colon e os equatorianos do Independiente del Valle farão hoje (9) a final inédita da Copa Sul-Americana, com arbitragem do brasileiro Raphael Claus, da Federação Paulista e da FIFA, no estádio Nueva Olla, em Assunção, capital do Paraguai.

HISTÓRICO – A Copa Sul-Americana foi criada em 2002, substituindo a antiga Copa Conmebol, que teve a Universidad de Chile, última campeã em 2001, e o primeiro campeão foi o argentino San Lorenzo. Só dois argentinos, Boca e Independiente, foram duas vezes campeões da Copa Sul-Americana. A Argentina ganhou 8 e o Brasil, 4.

INVICTOS – Antes do Athletico Paranaense, campeão em 2018, só três brasileiros ganharam a Sul-Americana: a Chapecoense, em 2016, e os dois únicos invictos, o Internacional em 2008 e o São Paulo em 2012. Na final de 2018, o Athletico empatou (1 x 1) com o Nacional de Medellin (Colômbia) e venceu nos pênaltis (4 x 3), em Curitiba.

FLA E FLU – O Rio perdeu duas vezes a chance de ter um campeão da Copa Sul-Americana. Na decisão de 2009, o Fluminense ganhou (3 x 0) da LDU, mas perdeu (5 x 1) o primeiro jogo no Equador. Na final de 2017, o Flamengo só empatou (1 x 1) com o Independiente, no Maracanã, depois de perder (2 x 1) o jogo de ida em Buenos Aires.

INVASÃO – Assunção está invadida por torcedores do Club Atletico Colon, da província de Santa Fé, treinado pelo ex-zagueiro argentino Pablo Lavallén, 47 anos, campeão da segunda Libertadores que o River ganhou em 1996. Os 32 mil chegaram de ônibus, automóveis, caminhonetes, moto, traileres, micro-ônibus e até de bicicleta.

NOVO RECORDE – Colon x Independiente del Valle vai registrar o novo recorde da Copa Sul-Americana, em torno de 35 mil torcedores no jogo deste sábado (9), em Assunção. A última grande mobilização de argentinos por um jogo fora do país, foi em 4/11/1967, quando o Racing venceu (1 x 0) o Celtic, da Escócia, no jogo de desempate, no estádio Centenário, em Montevidéu.

ESPANHOL – A exemplo do Colon, que nunca foi campeão argentino, o Independiente del Valle jamais foi campeão equatoriano. O time é do pequeno município de Sangolquí, a 10 km da capital Quito, e seu técnico é o espanhol Miguel Angel Ramirez, 34 anos, que assumiu em maio, depois de uma temporada no Catar.