Escolha uma Página

A INVENCIBILIDADE DE TITE não passou de duas vitórias sem sofrer gol. Com a derrota do Bragantino, o Flamengo saiu para o intervalo vice-líder, com o gol de Cebolinha, que não marcava há seis meses, e caiu para o 4º lugar, ao levar a virada do Grêmio por 3 x 2 em 10 minutos, no último dos sete jogos da noite de ontem (25), na abertura da 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Palmeiras, com 5 x 0 no São Paulo, subiu ao 3º, e o Bragantino manteve a vice-liderança.

TITE NÃO CONSEGUIU vencer o Grêmio nos últimos quatro jogos em Porto Alegre. Enquanto técnico do Corinthians, em 2013, perdeu nas quartas de final da Copa do Brasil (0 x 0, 3 x 2 nos pênaltis); no turno do Brasileiro (1 x 0), e no turno do Brasileiro de 2015 (3 x 1), e na noite de ontem (25), sofreu a quarta derrota (3 x 2 de virada). O Grêmio voltou a vencer o Flamengo depois de cinco jogos, quatro em 2023 (dois nas semifinais da Copa do Brasil) e no turno do Brasileiro.

A VIRADA DO GRÊMIO também valeu empate na estatistica bem equilibrada de 106 jogos, agora com 36 vitórias de cada time, e 34 empates. Mas nos 72 jogos do Brasileiro, a vantagem do Grêmio aumentou para 28 vitórias, 23 do Flamengo, e 21 empates, e é ainda mais ampla nos 33 jogos como mandante, com 19 vitórias, 4 do Flamengo, e 10 empates. O Flamengo sofreu a primeira derrota como visitante no returno de 2023, após três vitórias e dois empates.

TITE ACERTOU NO INTERVALO, ao substituir o chileno Erick por Everton Ribeiro, bem mais criativo, mas não foi inspirado nas substituições simultâneas, aos 23 minutos do 2º tempo, quando saíram Pedro e Cebolinha e entraram Gabriel e Bruno Henrique, menos ainda aos 38, na troca de Arrascaeta por Mateusinho, quando deveria ter tirado o improdutivo Wesley. A troca de um zagueiro (Pablo) por um atacante (Luis Araújo) foi o tudo ou nada, que apenas diminuiu o prejuízo.

O GRÊMIO VOLTOU BEM do intervalo, com Ferreira, que fez o gol de empate, no ângulo, aos 31, no lugar do argentino Lucas Besozzi. O técnico Renato Gaúcho também teve inspiração nas trocas simultâneas, aos 23 minutos, de Galdino por Natan, autor do 2º gol aos 35; de Galvão por André, que marcou o 3º gol aos 41, e de Kannemann por Cristaldo, ambos argentinos, com uma assistência preciosa de cabeça para André, aos 41, marcar seu primeiro gol como profissional.

O GRÊMIO DEIXOU para trás um empate e três derrotas consecutivas: Gabriel Grando, Bruno Alves, Kannemann e Geromel; João Pedro, Villasanti, Pepê, Besozzi (Ferreira) e Reinaldo; Galdino (Natan) e Galvão (André). Sem Luis Suarez, suspenso, Renato Gaúcho criou boas alternativas com o experiente Natan, catarinense de 27 anos, e o novato baiano André, de 21. O Grêmio é 6º, com 47 pontos, 14 vitórias e otimista quanto à vaga direta na Libertadores de 2024.

FALTANDO NOVE JOGOS, o Flamengo é 4º com 50 pontos, menos 9 que o líder Botafogo, que tem o jogo adiado com o Fortaleza. Restam só três jogos como visitante, com Fortaleza, America Mineiro e São Paulo; os outros seis serão com o Santos, 4ª feira, 1 de novembro, no Estádio Mané Garrincha, em Brasilia, e no Maracanã, com Bragantino, Palmeiras, Fluminense, Atlético Mineiro e Cuiabá. Como disse o físico inglês Stephen Hawking, “Enquanto há vida, há esperança”.

O TIME DA 1ª DERROTA com Tite: Agustin Rossi, Wesley, Pablo (Luis Araújo), Leo Pereira e Ayrton Lucas; Tiago Maia, Erick (Everton Ribeiro), Gerson e Arrascaeta (Mateusinho); Pedro (Gabriel) e Cebolinha (Bruno Henrique). O Flamengo da 7ª derrota é 4º com 50 pontos, 14 vitórias, 8 empates, saldo de nove gols (43 a 34). O técnico diz que vai aproveitar os cinco dias de treinos, antes do próximo jogo, para corrigir falhas e melhorar o entrosamento da equipe.

Fotos: Marcelo Cortes / CRF