O Flamengo manteve os 100% de aproveitamento nos jogos como mandante, com sete vitórias, e ficou a cinco pontos do líder Santos (32 a 27), que perdeu para o São Paulo, ao vencer (3 x 1) o Grêmio, na noite deste sábado (10). Das sete vitórias no Maracanã, o Flamengo fez três gols em cinco, além da maior goleada (6 x 1) do Brasileirão 2019, que depois o Santos igualou, também sobre o Goiás, na Vila Belmiro.

AMPLO DOMÍNIO – O Flamengo exerceu amplo domínio, ainda que tenha saído para o intervalo com 1 x 1. O volante Willian Arão teve calma para abrir o placar aos 29, de pé esquerdo, após a boa assistência de Arrascaeta. O Grêmio só empatou nos acréscimos, aos 50, quando o lateral Rafael Galhardoconverteu o pênalti de Pablo Marí em David Braz.

O FLAMENGO fez 2 x 1 aos quatro minutos do segundo tempo, com Arrascaeta aproveitando a volta da bola em chute de Bruno Henrique na trave. Gerson acertou o travessão aos 13 e o goleiro Julio Cesar impediu que Arrascaeta fizesse dois gols, com boas defesas nas finalizações do meia uruguaio. Aos 47, de fora da área, Everton Ribeiro marcou o terceiro gol com muita categoria. Vitória justa do campeão carioca, terceiro no Brasileirão.

100 e 200 JOGOS – O Flamengo manteve a tradição de homenagear os jogadores que chegam aos 100 jogos, caso do goleiro Diego Alves, e também ofereceu a Willian Arão a camisa com o número 200, dos jogos que completou na vitória sobre o Grêmio. R$2.420.747,00. 53.970 pagantes, maiores renda e público da abertura da rodada.

FLAMENGO – Diego Alves, Rafinha, Thuler, Pablo Marí e Filipe Luis (Renê, 16 do segundo tempo); Willian Arão, Cuellar (Piris da Mota, 33 do segundo tempo), Gerson e Berrío (Everton Ribeiro, 21 do segundo tempo); Bruno Henrique e Arrascaeta. Técnico – Jorge Jesus. Terceiro com 27 pontos – 8 vitórias, 3 empates, 3 derrotas -, o Flamengo mantém o ataque mais positivo com 28 gols, 4 a mais que o Santos e 7 a mais que o Palmeiras.

EM BRASÍLIA – O Flamengo disputará o clássico da décima quinta rodada com o Vasco no próximo sábado (17), às 19 horas, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Pela segunda vez no atual campeonato o time jogará no Distrito Federal, onde ganhou (2 x 0) do CSA.

GRÊMIO – Julio Cesar, Leonardo Moura, Paulo Miranda, David Braz e Juninho Capixaba; Darlan, Thaciano, Rafael Galhardo (Everton, 12 do segundo tempo) e Luan (Da Silva, 39 do segundo tempo); Pepê e Luciano (Patrick, 25 do segundo tempo). Foi a apenas a segunda derrota do Grêmio como visitante e o time perdeu a invencibilidade de 10 jogos. A última derrota (1 x 0) havia sido para o Bahia, na sétima rodada, dia 2 de junho, em Salvador.

O técnico Renato Portaluppi preservou os titulares para o jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil com o Atlético Paranaense, quarta (14), em Porto Alegre. Décimo terceiro com 17 pontos após a quinta derrota, o Grêmio pode perder posições ao fim da rodada.

BOM DIZER – Com a saída de Mano Menezes, do Cruzeiro, Renato Portaluppi tornou-se neste sábado (10) o técnico mais antigo da Série A com 214 jogos, em sua terceira passagem pelo Grêmio. Mano havia dirigido o Cruzeiro em 216 jogos.

FALHA FEIA – Grosseira a falha do árbitro Braulio Machado, da Federação Catarinense e da FIFA, que não viu o pênalti muito claro do zagueiro espanhol Pablo Marí, do Flamengo, puxando pela camisa o zagueiro David Braz. Foi salvo pelo árbitro de video. Acertou nos cinco cartões amarelos aplicados em Rafinha, Pablo Marí (pelo pênalti) e Cuellar, e Thaciano e Juninho Capixaba, por um carrinho maldoso em Arrascaeta.

Foto: Alexandre Vidal / Flamengo