Escolha uma Página

O Flamengo anunciou ontem (5) o acerto de redução de 25% do salário, em maio e junho, de todos os que compõem o futebol profissional do clube, além de adiar para janeiro de 2021 o início do pagamento, que seria feito este ano, dos direitos de imagem, em dez parcelas. Uma nova análise será feita, assim que o futebol retomar a atividade normal.

COBERTURA – O acordo feito ontem (5) só deverá ser homologado na próxima semana, após a assinatura do compromisso. O clube antecipa que o acerto permitirá o pagamento dos direitos trabalhistas, calculados em torno de seis por cento, dos que foram demitidos do futebol de base na semana passada, além de oferecer outra chance igualmente favorável.

MANUTENÇÃO – O clube classifica como outra chance igualmente favorável, a manutenção de atletas e funcionários do futebol, sem que haja risco de novas demissões. A medida da semana passada deixou os dirigentes em situação desconfortável porque o Flamengo sempre se empenha em manter os profissionais, que geralmente ficam anos no clube.

O FLAMENGO conseguiu a estabilidade financeira, embora os efeitos da pandemia do coronavírus estejam atingindo os clubes de todas as partes do mundo, pela política de equilíbrio da gestão do presidente Eduardo Bandeira de Mello. Em seus dois mandatos, Bandeira deixou o clube em boa situação, sendo possíveis os investimentos no futebol.

LIBERTADORES – O Flamengo vive a expectativa da retomada do futebol para manter os títulos de campeão brasileiro e da Libertadores de 2019. De acordo com a estatistica do clube, o Flamengo, duas vezes campeão, está à frente do aproveitamento do Santos, São Paulo e Grêmio, que foram campeões três vezes. 

Foto: WSCOM