No primeiro Fla-Flu desde que assumiram o Maracanã, Flamengo e Fluminense não conseguiram ganhar. O quarto empate do Flamengo – primeiro sem gol -, fez o time cair uma posição e terminar a rodada em quinto lugar, com o Botafogo ocupando sua vaga no G4. O primeiro empate do Fluminense serviu para tirar o time do rebaixamento. Foi o quarto 0 x 0 da oitava rodada, a que mais teve jogos sem gol, e o nono do Brasileirão 2019, no quinto Fla-Flu do ano.

DECEPCIONOU – Sempre muito empolgante e disputado em alto nível, o clássico deste domingo (9) decepcionou, pela falta de finalizações e por entradas duras, como a do volante paraguaio Piris da Mota, do Flamengo, em João Pedro, obrigando o árbitro a mostrar o cartão amarelo logo no primeiro minuto. O Fluminense foi um pouco mais presente nas ações, mas sem ter quem concluir. A chance mais clara de gol foi a que Diego, na frente do goleiro, não aproveitou, chutando na trave, aos 18 minutos.

FLUMINENSE – Agenor, Igor Julião, Yuri Lima, Frazan e Caio Henrique; Allan, Daniel e Ganso; Brenner (Marcos Paulo, intervalo), Luciano e João Pedro, que se ressentiu da febre alta e da gripe forte, que quase impediram sua escalação. Também foram sentidas as ausências de Nino (suspenso), Gilberto (dores no joelho) e Yony Gonzalez (tornozelo). O Fluminense está em décimo sexto com 7 pontos – 2 vitórias, 1 empate, 5 derrotas – e com saldo menos 3 (12 x 15). Na próxima quinta (13) jogará com a Chapecoense, na Arena Condá, em Santa Catarina.

FLAMENGO – Diego Alves, Pará, Leo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Piris da Mota (Ronaldo, 43 do segundo tempo), Arão, Everton Ribeiro e Diego (Berrío, intervalo); Bruno Henrique e Gabriel (Vitinho, 32 do segundo tempo). A ausência mais sentida no time foi a do volante Cuellar, com a seleção colombiana na Copa América. O Flamengo terminou a oitava rodada em quinto lugar com 14 pontos – 4 vitórias, 4 empates, 2 derrotas -, 13 gols a favor e 9 contra. Quarta (12) o time jogará em Maceió com o CSA.

CINCO CARTÕES – O árbitro Wagner Magalhães, da Federação do Rio de Janeiro, teve atuação segura. Mostrou cinco cartões, três no primeiro tempo:Piris da Mota, no primeiro minuto, por falta dura em João Pedro; aos 16 para o volante Allan, também por falta dura em Piris da Mota, e Pará – fora do jogo com o CSA -, aos 43, por falta em João Pedro. No segundo tempo, Everton Ribeiro, aos 18, por falta em Allan, e Frazan, aos 36, por falta em Vitinho R$1.306.470,00. 55.686 pagantes.

NOVO TÉCNICO – Depois de comparecer ao Festival das Artes, na embaixada de Portugal, o técnico Jorge Jesus, de 64 anos, assistiu o Fla-Flu e quarta-feira irá a Maceió para nova análise do grupo de jogadores. Depois ele volta a Lisboa e em uma semana estará iniciando o trabalho de campo. O novo presidente do Fluminense, Mario Bittencourt, esteve na concentração e no vestiário com os jogadores e a comissão técnica. Ele tomará posse nesta segunda (10) para o mandato até dezembro de 2022.

Foto: SERGIO MORAES / REUTERS