Escolha uma Página

Com a eliminação, mesmo vencendo o jogo de volta no Mineirão, o Flamengo completou 37 anos sem Libertadores, que ganhou pela única vez na noite de 23 de novembro de 1981, no estádio Centenário, em Montevidéu, no desempate com o Cobreloa, do Chile, após vencer (2 x 1) no Maracanã, e perder (1 x 0) em Santiago. Os quatro gols do Flamengo, nos três jogos com o Cobreloa, foram todos de Zico, não à toa o maior artilheiro da história do clube.

Uma coisa é ganhar de 3 x 0; outra, bem diferente, é ter que ganhar de 3 x 0 para não precisar decidir nos pênaltis. O Flamengo sequer teve competência, na noite da última quarta (29) de agosto, de devolver os 2 x 0 que o Cruzeiro lhe impôs no jogo de ida no Maracanã. 1 x 0 foi pouco e não serviu para nada, a não ser para que jogadores e comissão técnica lamentassem mais uma eliminação do time, agora restrito, no que resta de 2018, à Copa do Brasil e ao Brasileirão.

O Cruzeiro, sim, teve calma e segurança para segurar a vantagem, passando às quartas de final, em que dificilmente deixará de ter o Boca como adversário. O time argentino ganhou (2 x 0) o jogo de ida em Buenos Aires e tem a vantagem de poder perder por 1 x 0 para o Libertad, na noite desta quinta (30), na capital do Paraguai. Com 26 participações e seis dos 24 títulos ganhos pelos argentinos, o Boca é um dos candidatos mais credenciados à vaga na final de 2018, última em jogos de ida e volta.

A eliminação do Flamengo e do Corinthians, que também ficou precisando de um gol, após perder (1 x 0) em Santiago, para decidir nos pênaltis com o Colo Colo, na noite de ontem (29), em São Paulo, onde só ganhou de 2 x 1, foi um golpe no coração do povo, provocando tristeza nas duas maiores torcidas. O Corinthians completa seis anos sem Libertadores, após também ter ganho a única em 2012.

O Palmeiras deve passar com alguma facilidade às quartas de final no jogo de volta da noite desta quinta (30), em São Paulo, depois de ter ganho bem (2 x 0), do Cerro Porteño, paraguaio que só conseguiu o quarto lugar, quatro vezes, como sua melhor classificação, a última em 2011. Sem nem mesmo precisar arriscar, penso que o Palmeiras será semifinalista porque também é favorito, nas quartas de final, nos jogos com o Colo Colo, que só ganhou uma Libertadores, em 1991.

O Grêmio, atual campeão, entra nas quartas de final com favoritismo muito acentuado nos dois jogos com o Clube Atlético Tucuman,  com certeza, o menos credenciado da próxima fase. Na semifinal, sim, uma vez confirmando a classificação, o Grêmio terá que passar pelos tradicionais River Plate e/ou Independiente, que farão o mata-mata argentino. O River eliminou o Racing (3 x 0), na noite de ontem (29), com os gols de Lucas Pratto, Palácios e Borré.

foto: Twitter, FutebolNews