Flamengo e Internacional decidirão a vaga para as semifinais da Libertadores na Arena Beira Rio, em Porto Alegre, na última quarta (28) de agosto. O primeiro jogo das quartas de final será uma semana antes, quarta (21), no Maracanã. O Inter tem o direito de fazer o segundo jogo em casa pela melhor campanha. O Palmeiras também terá o direito de fazer o segundo jogo em casa, com o vencedor de hoje (1), Libertad ou Grêmio, que pode perder por um gol, após vencer (2 x 0) em Porto Alegre.

26 ANOS DEPOIS – A única vez que Flamengo e Internacional se enfrentaram na Libertadores foi em 1993, pior ano do Inter na edição 34 do torneio, em que o São Paulo foi bicampeão (92-93). O Inter foi eliminado pelo Flamengo (0 x 0 e 3 x 1), e o Flamengo foi eliminado pelo São Paulo, após ter sido eliminado nas quartas de 91 pelo Boca. O Flamengo caiu também em duas semifinais, em 82 para Peñarol e River, e em 84 para Grêmio e Universidad de Chile.

EQUILÍBRIO – O histórico dos confrontos Flamengo x Internacional revela muito equilíbrio. Em 95 jogos, 28 empates, 34 vitórias do Internacional e 33 vitórias do Flamengo. Dos 256 gols marcados nos 95 jogos, 135 foram do Internacional e 121 do Flamengo. Na única vez em que se enfrentaram em 2019, pela segunda rodada do Brasileirão, na Arena Beira Rio, em Porto Alegre, o Internacional ganhou (2 x 1), Guerrero e Sarrafiore, e Arrascaeta. O Flamengo jogou de branco.

O CERRO PORTEÑO, do Paraguai, também fará o segundo jogo com o River Plate, atual campeão, no estádio Defensores del Chaco, em Assunção. O Boca Juniors, atual vice-campeão, disputará o segundo jogo na Bombonera, estádio temido pelos adversários, com a LDU, de Quito, que eliminou o Olímpia, do Paraguai, e está de volta às quartas de final depois de onze anos, quando ganhou a Libertadores pela única vez, em 2008, ao vencer o Fluminense, nos pênaltis, no Maracanã.

QUARTA VEZ – Se o Grêmio confirmar a classificação no jogo da noite de hoje (1) com o Libertad, no Paraguai, o futebol brasileiro terá, pela quarta vez, quatro times nas quartas de final da Libertadores. A primeira foi em 2009 – Cruzeiro, Grêmio, Palmeiras e São Paulo -; a segunda em 2010 – Flamengo, Cruzeiro, Internacional e São Paulo -; a terceira em 2012 – Fluminense, Vasco, Santos e Corinthians. O Grêmio venceu (2 x 0, gols de Tardelli e David Braz) o jogo de ida com o Libertad, em Porto Alegre.

SEMIFINAIS – As datas reservadas pela Confederação Sul-Americana de Futebol para os jogos das semifinais da Libertadores 2019 são de 1 a 23 outubro. Os que se classificarem para a decisão terão exatamente um mês para se preparar, de vez que a Libertadores, que este ano completa sua edição histórica de número 60, será pela primeira vez decidida em jogo único, sábado, 23 de novembro, no Estádio Nacional de Santiago, capital do Chile.

SUPERPRÊMIO – Estão 50% mais elevados os prêmios de 2019 da Libertadores, em comparação com a edição de 2018. A Confederação Sul-Americana de Futebol fez um aumento de 58 milhões de dólares, com o total dos prêmios chegando a 162 milhões de dólares. Os que vão disputar as quartas de final, receberão 1.200 mil. Os semifinalistas, 1.750 mil. O vice-campeão, 6 milhões, e o campeão, 12 milhões de dólares

DOS CLASSIFICADOS para as quartas de final, os mais bem-sucedidos na Libertadores, pela ordem, são BOCA JUNIORS, seis títulos: 77-78, 2000-01, 2003 e 2007. RIVER, quatro títulos: 86, 96, 2015 e 2018. GRÊMIO, três títulos: 83, 95 e 2017. INTERNACIONAL, dois títulos: 2006 e 2010. FLAMENGO, 1981. PALMEIRAS, 1999. LDU, 2008. Cerro Porteño e Libertad, que decide a vaga hoje (1) com o Grêmio, ainda não ganharam a Libertadores.