Escolha uma Página

O Flamengo decidirá a Taça Rio com o vencedor da segunda semifinal – Vasco ou Bangu -, noite de hoje (28), no Maracanã, depois de ganhar (2 x 1) o segundo Fla-Flu em três dias, na noite de ontem (27), mesmo com menos um durante todo o segundo tempo, devido à expulsão de Bruno Henrique por atingir o joelho de Gilberto, com a sola da chuteira, em falta maldosa aos 49 do primeiro tempo. O meia Ganso também foi expulso aos 51 do segundo tempo, por empurrar e chamar o quarto árbitro de babaca. R$831.208,00. 21.973 pagantes. 

14 CARTÕES – O Fla-Flu foi tenso e confuso desde o início, com o árbitro Marcelo de Lima Henrique recorrendo à experiência para controlar o jogo, mas tendo que aplicar seis cartões amarelos em cada tempo, com seis minutos de acréscimos, e dois cartões vermelhos. Ele marcou dois pênaltis, mas só teve auxílio do árbitro de video no segundo, aos 47, quando o zagueiro Leo Santos, do Fluminense, empurrou o apoiador Lucas Silva. Na cobrança, Everton Ribeiro fez o gol da vitória (2 x 1) e da classificação do Flamengo.

BELEZA DE GOL – O Flamengo saiu para o intervalo em vantagem, com o belíssimo gol do lateral-esquerdo Renê, que acertou de primeira o chute rasteiro, no canto esquerdo, sem chance para o goleiro Rodolfo, aos 29 minutos. Faltavam só dois minutos para o fim do primeiro tempo quando Bruno Henrique foi bem expulso, após entrada maldosa com a sola da chuteira no joelho de Gilberto. O árbitro acertou ao mostrar o cartão vermelho no ato.

NÃO HOUVE PÊNALTI – O árbitro estava muito perto do lance em que o atacante Everaldo se jogou sobre o zagueiro Leo Duarte, após passar pelo lateral Pará, e marcou o pênalti a favor do Fluminense, depois de recorrer ao árbitro de video. Um erro do árbitro, endossado pelo erro da tecnologia. Cinco minutos depois, o colombiano Yony Gonzalez bateu rasteiro com categoria no canto esquerdo, enquanto o goleiro Diego Alves caía para o lado errado. 

PÊNALTI BEM MARCADO – O Fluminense teve a chance de decidir o jogo aos 35, em cabeçada de Yony Gonzalez no travessão, mas a classificação ficou mesmo com o Flamengo. Nos acréscimos, aos 47, o zagueiro Leo Santos derrubou por trás o apoiador Lucas Silva e o árbitro, sem recorrer à tecnologia, porque o lance foi bem claro, marcou o pênalti. Everton Ribeiro, com a categoria habitual, bateu no canto esquerdo e o goleiro Rodolfo foi para o outro lado.

OS SEIS AMARELOS – No primeiro tempo: Luciano, aos 16, por falta em Uribe. Rodrigo Caio, aos 17, por falta em Everaldo. Bruno Henrique fez falta dura em Bruno Silva aos 31 e recebeu seu primeiro cartão. Aos 33, amarelo simultâneo para Mateus Ferraz por falta em Vitinho, e para Airton, que foi acintoso ao reclamar do árbitro. O zagueiro Ronaldo levou o sexto e último amarelo do primeiro tempo, aos 36, por falta em Everaldo.

MAIS SEIS AMARELOS – O festival de cartões continuou na volta do intervalo. Aos 19 Everton Ribeiro advertido pisar no pé de Luciano. Willian Arão, aos 28, por falta em Everaldo. Aos 43, Diego Alves foi ao meio do campo, onde se estabeleceu confusão entre vários jogadores, e ganhou o cartão. Aos 44, o cartão de Dodi por falta em Lucas Silva. E aos 45, cartão simultâneo para Everaldo e Pará por troca de ofensas.

OS DOIS VERMELHOS – Inaceitável a atitude de Bruno Henrique, aos 47 do primeiro tempo, pela falta grosseira em que atingiu o joelho direito do lateral Gilberto com a sola da chuteira. Será inadmissível que o clube não o puna pelo que fez, deixando o time sacrificado no segundo tempo e exigindo esforço dobrado dos demais para conseguir a (merecida) classificação. O segundo vermelho, aos 51 minutos, foi bem aplicado: Ganso empurrou o quarto árbitro e o chamou com todas as letras de babaca.

FLAMENGO – Diego Alves, Pará, Leo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Willian Arão, Ronaldo (Arrascaeta, 30 do segundo tempo), Everton Ribeiro e Vitinho (Lucas Silva, 12 do segundo tempo); Uribe (Victor Gabriel, 33 do segundo tempo) e Bruno Henrique. Técnico – Abel Braga, tenso, nervoso e ameaçado de expulsão pelo árbitro no segundo tempo. 

FLUMINENSE – Rodolfo, Gilberto, Mateus Ferraz, Leo Santos e Caio Henrique; Bruno Silva (Dodi, 40 do segundo tempo), Airton (Allan, 45 do primeiro tempo) e Ganso, outra vez apagado e punido com justiça pela expulsão; Luciano e Everldo. Técnico – Fernando Diniz, que a exemplo de Abel Braga se mostrou tenso e nervoso, chegando a entrar em campo para reclamar com o árbitro. 

ARBITRAGEM – Marcelo de Lima Henrique acertou ao consultar o árbitro de video pela primeira vez e ao decidir pela anulação do gol do Fluminense, por falta clara, após escanteio, do zagueiro Mateus Ferraz no zagueiro Rodrigo Caio, na pequena área. Errou ao marcar o pênalti, confirmado pelo árbitro de video, quando Everaldo se atirou sobre Leo Duarte e caiu. Aplicou com acerto os 12 cartões amarelos e os dois cartões vermelhos.

BANGU PELO EMPATE – Na outra semifinal, na noite de hoje (28), às 21h30m, no Maracanã, o Bangu tem a vantagem do empate. O Vasco só irá à decisão da Taça Rio se vencer. Domingo (31), Flamengo e Vasco ou Bangu, sem vantagem. Em caso de empate, a decisão da Taça Rio será nos pênaltis.

Fotos: Alexandre Vidal / CRF