COM ATUAÇÃO DESTACADA do meia uruguaio Arrascaeta, que participou de três dos cinco gols, o Flamengo assumiu a vice-liderança com 13 pontos, após a maior goleada do Campeonato Carioca de 2022 – 5 x 0 no lanterna Nova Iguaçu -, na noite de hoje (13), no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. Com boa estreia, o zagueiro Fabrício Bruno foi o único que atuou o jogo inteiro.

O FLAMENGO FEZ 1 x 0 logo aos 4 minutos, com o 7º gol do zagueiro Gustavo Henrique, 6º de cabeça em 81 jogos, paulistano de 28 anos, 1,95m, sem custo no clube desde janeiro de 2020, após 215 jogos e 13 gols pelo Santos, entre 2011 e 2019. Arrascaeta marcou o 1º gol de falta, o 40º em 138 jogos pelo Flamengo, desde janeiro de 2019, quando foi comprado do Cruzeiro por R$65 milhões.

O 2º GOL DOS 5 x 0 FOI UMA PINTURA, em cobrança primorosa de Arrascaeta, aos 38 minutos, no ângulo do goleiro Luis Henrique, bem advertido com o 1º cartão amarelo do jogo, ao reclamar, sem razão, da falta do meia Vandinho em Marinho, cujo nome a torcida gritou pedindo que cobrasse. Mas Arrascaeta tinha ângulo mais favorável para o pé direito e encobriu a barreira fazendo 2 x 0.

EXATOS QUATRO MESES DEPOIS, o Flamengo voltou a marcar um gol de falta. O último havia sido do meia Andreas, o 3º dos 3 x 1 no Juventude, pelo Campeonato Brasileiro, na 4ª feira, 13 de outubro de 2021, no Maracanã. Naquela noite, o Flamengo estava há 1.220 dias sem marcar um gol de falta, quando o jejum foi quebrado.

NA VOLTA DO INTERVALO da noite de hoje (13), em Volta Redonda, o Flamengo chegou à maior goleada, com Gabriel convertendo aos 26 minutos o pênalti que o zagueiro Gilberto cometeu com o braço, ao desviar cruzamento de Arrascaeta. Gabriel chegou aos 107 gols, 25 de pênaltis, em 151 jogos, e deu assistência para Pedro, aos 40 minutos, marcar seu gol 43 em 103 jogos.

O FLAMENGO FECHOU A MAIOR GOLEADA do Carioca 2022 aos 44 minutos. Após o bom cruzamento  do lateral Renê, o meia Diego, que não marcava há 10 meses, chutou muito forte e fez 5 x 0. O Flamengo tem o ataque mais positivo, com 12 gols, igual ao do Vasco, que pela primeira vez em seis jogos não marcou e foi o último a perder a invencibilidade na derrota por 1 x 0 para o Botafogo.

O FLAMENGO USOU AS 5 SUBSTITUIÇÕES e goleou com Hugo, Fabrício Bruno, Gustavo Henrique (Felipe Luis, 16 do 2º tempo) e Leo Pereira (Pedro, 35 do 2º tempo); Rodinei, Arão, João Gomes (Diego, 16 do 2º tempo), Arrascaeta e Everton Ribeiro (Renê, 35 do 2º tempo); Marinho (Vitinho, 16 do 2º tempo) e Gabriel. 

O FLAMENGO FARÁ 4ª FEIRA (16), o jogo da 7ª rodada com o Madureira, no estádio Aniceto Moscoso, na Rua Conselheiro Galvão, em Madureira, último antes de decidir a Supercopa do Brasil com o Atlético Mineiro, domingo (20), na Arena Pantanal, em Cuiabá. O Atlético venceu sábado (12) o América por 2 x 0, gols de Arana e Savarino, e é vice-líder, a 2 pontos do líder Cruzeiro (15 a 13). 

O FLAMENGO GANHOU HOJE (13), a Copa Internacional de Basquetebol, ao vencer com atuação notável o Burgos, da Espanha, por 75 a 62, no ginásio Hassan Mustafá, no Cairo, capital do Egito. Oito anos depois, o ala-pivô Olivinha, de 38 anos, 2,03m, 118 kg, foi o cestinha com 17 pontos, repetindo a grande atuação de 2014, quando o Flamengo ganhou o título pela primeira vez.

O FLAMENGO FICOU EM 3º na Supercopa do Brasil de Futebol Feminino, ao perder nos pênaltis a semifinal para o Grêmio, derrotado hoje (13), na decisão com o Corinthians por 1 x 0, gol da atacante Gabriela Zanotti, de cabeça, aos 48 minutos do 2º tempo, na Arena Corinthians, diante de 19.547 pagantes. Tricampeão paulista, brasileiro e da Libertadores, sob a direção do técnico Artur Elias, o Corinthians consolidou a liderança no futebol feminino.

Foto: Marcelo Cortes/Flamengo