Se mantiver o nível do primeiro jogo e o adversário não melhorar muito, o Flamengo voltará a vencer o Vasco, mesmo podendo perder por um gol, e ganhará no próximo domingo (21), no Maracanã, o título 35 de campeão carioca da sua história. O domínio do Flamengo, que venceu com autoridade, foi absoluto na maior parte do primeiro jogo da decisão do título de 2019, neste domingo (14), no estádio Nilton Santos. O placar de 2 x 0, com os gols de Bruno Henrique – novo artilheiro do campeonato -, foi pouco para refletir a superioridade do Flamengo. O Vasco jogou com time pequeno, recuado e sem força ofensiva.

GOLEIRO SALVOU – Fernando Miguel é dos poucos que se salvam no time do Vasco. Ele evitou que o time já saísse derrotado para o intervalo, com algumas boas defesas e em especial a que fez nos acréscimos, aos 48, desviando para escanteio o chute de pé direito de Everton Ribeiro. Entre as ações ofensivas nada animadoras do Vasco, a melhor foi a de Maxi Lopez, travado por Léo Duarte na finalização do último lance do primeiro tempo.

FALHA DO LATERAL – O Flamengo fez 1 x 0 aos 10 minutos e teve o segundo gol de Bruno Henrique mal anulado pelo árbitro de video porque o atacante não estava impedido aos 22 minutos. Ainda assim o domínio continuou e aos 30 o Vasco sofreu o segundo gol, em falha do lateral Caceres. Arrascaeta soube tirar proveito e cruzou rasteiro. O goleiro deu rebote e Bruno Henrique pôde então comemorar seu segundo gol.

BEM SUPERIOR – No desempenho bem superior do Flamengo, refletido nos 11 escanteios que teve – o Vasco só conseguiu 2 -, é preciso que se ressalte o bom condicionamento físico da equipe rubro-negra. O Flamengo imprimiu um ritmo sempre veloz, envolvendo o Vasco e insatisfeito com o placar, que buscou sempre ampliar. Não há exagero na afirmação de que o primeiro jogo da decisão foi um autêntico massacre do Flamengo.

DECEPÇÃO COMPLETA – Os torcedores do Vasco, revoltados com a atuação do time, e em especial de alguns jogadores – Marrony, Maxi Lopez, Lucas Santos e Tiago Reis, que pouco ou nada produziram -, têm todo o direito de cobrar uma reação. Penso que a situação para o segundo jogo pode ficar até mais complicada porque o time vai encarar o Santos, quarta (17), na Vila Belmiro, pelo jogo de ida da quarta fase da Copa do Brasil.

SÓ DUAS SEMANAS – Bom lembrar: faltam apenas duas semanas para o início do Brasileirão 2019. O futebol carioca, no nível em que se encontram Vasco, Fluminense e Botafogo, agora com novo técnico, corre sério risco de muitas decepções. Penso que o Rio vai estrear no maior campeonato de clubes do país tendo no Flamengo a única referência de um time capaz de representar bem a tradição histórica do futebol carioca.

Foto: Alexandre Vidal / Flamengo