A confirmação da Copa América no Brasil, entre 13 de junho e 10 de julho, mudou o Campeonato Brasileiro para Flamengo e Fluminense, gestores do Maracanã, que decidiram preservar o gramado, cujas condições são precárias. Depois da vitória (2 x 0) sobre o Bragantino, o Fluminense confirmou que o jogo de domingo (6) com o Cuiabá será em São Januário, onde também pretende jogar com o Santos, na quinta rodada, dia 17.

VOLTA REDONDA – O Flamengo já decidiu que os jogos da terceira rodada, dia 13, com o América Mineiro, e da terceira fase da Copa do Brasil, dia 16, com o Coritiba, transferido de hoje (3), serão no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. Com oito convocados para as seleções principal e olímpica, o Flamengo teve o jogo da segunda rodada com o Grêmio, que seria domingo (6), em Porto Alegre, adiado. 

SEM DEFINIÇÃO – Com os jogos da fase final da Copa América no Maracanã, Flamengo e Fluminense estão sem definição quanto ao retorno ao estádio. Com a sequência de jogos em intervalos curtos, as condições do gramado do Maracanã só tendem a ficar piores, provocando reclamação de jogadores e comissões técnicas, como aconteceu após Flamengo 1 x 0 Palmeiras, e depois de Fluminense 2 x 0 Bragantino, na noite de ontem (2).

LIBERTADORES – A preocupação de Fluminense e Flamengo se estende e aumenta com relação à reta final da Libertadores. Por terem sido primeiros de seus grupos, ambos terão o direito de fazer o segundo jogo do mata-mata como mandantes, sem esquecer que as dificuldades não serão menores nos jogos de ida como visitantes e que não deixam de ser menos importantes.

DATAS DEFINIDAS – A Confederação Sul-Americana de Futebol definiu ontem (2) as datas dos jogos das oitavas de final. O Fluminense jogará com o Cerro Porteño, no Paraguai, dia 13 de julho, e o segundo jogo no Rio dia 20. O Flamengo jogará com o Defensa y Justicia, na Argentina, dia 14 de julho, e o segundo jogo no Rio dia 21. O Flamengo poderá ter mais prejuízo com o rendimento técnico por jogar um dia depois do Fluminense no Maracanã.

Foto: CNN Brasil