O Flamengo vai finalizar a próxima rodada, quinta (10), já sabendo da posição de seus imediatos perseguidores, faltando então catorze jogos para o término do Brasileirão. O clássico Santos x Palmeiras, último jogo da noite de quarta (9), poderá aumentar para oito pontos a vantagem do Flamengo, desde que ganhe do Atlético, e o Santos vença.

DESEMPATE – A vitória do Santos sobre o Palmeiras é mais interessante para o Flamengo porque ambos ficariam com 47 pontos, enquanto o Flamengo, vencendo o Atlético, chegaria aos 55. Não só a diferença de 8 pontos é importante, mas também a de vitórias, primeiro ítem de desempate. O Flamengo ficaria com 17, o Santos, 14, e o Palmeiras, 13.

AVALIAÇÃO – O Flamengo terá os dois próximos jogos para avaliar as perdas que poderá sofrer sem Gabriel e Rodrigo Caio, além de Arrascaeta, o que não foi possível na vitória sobre a Chapecoense, devido à fragilidade do adversário. O elenco é bom, mesmo que  as peças de reposição não sejam de igual valor. E o desgaste de alguns pode influir.

230 JOGOS, 524 GOLS – Pela terceira vez, uma rodada voltou a registrar 18 gols, e só o CSA foi o único vencedor a marcar três. Foi também a segunda vez em que uma rodada teve cinco visitantes com vitória. E foi a primeira a ter um técnico estreando e outro, demitido. Além de ter sido a única em que o líder Flamengo venceu, marcando apenas um gol.

VITÓRIA E EMPATE – Os times com o mando de campo continuam absolutos em vitórias (114), mas foram ultrapassados, pela primeira vez, na soma das vitórias dos visitantes (58) e dos empates (58). Com 524 gols em 230 jogos, a média de gols por jogo – 2.27 – se manteve dentro do patamar do atual campeonato.

OS PLACARES – Os quatro 1 x 0 da rodada 23 arrendodaram para 60, o que se convenciou chamar de placar mínimo. 1 x 0 – placar mais registrado -, é 19 vezes superior ao segundo, 2 x 1, em 41 jogos. 1 x 1 é o terceiro placar, em 29 jogos, seguindo-se 2 x 0, em 25. Com dois dígitos, só mais três: 0 x 0, em 22 jogos, 3 x 1, em 12 jogos, e 3 x 0, em 10 jogos.

ATAQUE E DEFESA – Mesmo marcando só um gol, o Flamengo está bem à frente com o ataque mais positivo (48), de vez que o Palmeiras fez 39 e o Santos, 34 gols. Não à toa, os dois últimos – Avaí e Chapecoense – têm a defesa mais vazada (36). A do Fluminense, que apenas pela quarta vez, em 23 rodadas, não sofreu gol, é a segunda: 34.

Foto: Coluna do Flamengo