Pela primeira vez, em cerimônia virtual, a ser transmitida da sede da FIFA para todo o planeta, na próxima quinta (17), o prêmio de gol mais bonito do mundo pode ser do Flamengo. O gol que o meia uruguaio Arrascaeta fez de bicicleta, após cruzamento preciso do lateral Rafinha, nos 3 x 0 sobre o Ceará, na tarde do domingo, 25 de agosto de 2019, na Arena Castelão, em Fortaleza, quando o Flamengo assumiu a liderança do Brasileiro, com 33 pontos, superando o Santos no saldo de gols (17 a 11).

CONCORRENTES – O concorrente direto com Arrascaeta, por coincidência, é uruguaio: Luis Suarez, que ainda pelo Barcelona, em dezembro de 2019, fez uma pintura de gol, encobrindo o goleiro do Mallorca, com um toque suave de calcanhar, em jogo do Campeonato Espanhol. E o terceiro, entre os dez gols mais bonitos, selecionados pela FIFA, foi o do ponta sul-coreano Son Heuming, também em dezembro de 2019, na vitória do Tottenham, de Londres, sobre o Burnley, pelo Campeonato Inglês.

PRÊMIO PUSKAS, criado em 20 de outubro de 2009, é uma homenagem da FIFA ao notável atacante canhoto Ferenc Puskas – 1927 – 2006 -, húngaro da capital Budapeste, que dos 621 gols em 629 jogos da carreira, marcou 379 em 365 jogos pelo Honved, entre 1943 e 1956; 242 gols em 262 jogos pelo Real Madrid, entre 1958 e 1963, e 84 gols em 85 jogos pela seleção da Hungria, entre 1945 e 1956. Depois de Pelé, o melhor jogador do mundo, na opinião dos observadores de todos os tempos.

O ARTILHEIRO – Pela primeira vez, o prêmio de melhor deverá ser de Robert Lewandowski, polonês de 32 anos, que dos 442 gols em 635 jogos da carreira, marcou 261 em 303 jogos pelo Bayern Munique, desde a temporada 2013-2014, e é o recordista de jogos (116) e de gols (63) pela seleção da Polônia. Campeão de todos os títulos de 2019-20 – Alemão, Copa da Alemanha, Supercopa da Alemanha e Liga dos Campeões da Europa – Lewandowski concorre com os maiores vencedores: Messi (6 vezes) e Cristiano Ronaldo (5).

O TÉCNICO – Os observadores consideram muito equilibrada a disputa do prêmio de melhor técnico do mundo a que concorrem dois alemães: Jurgen Klopp, de 53 anos, do Liverpool, tido por muitos como provável vencedor pelo Campeonato Inglês, Liga dos Campeões da Europa e Mundial de clubes, e Hans-Dieter Flick, de 55 anos, do Bayern Munique, pelo Campeonato Alemão, Supercopa da Alemanha e Liga dos Campeões da Europa. O argentino Marcelo Bielsa, de 65 anos, concorre por ter reconduzido o Leeds United, que dirige desde 2018, à primeira divisão da Inglaterra na temporada 2020-21, depois de 16 anos.

O GOLEIRO – O gaúcho Alisson, de 28 anos, desde 2015 no Liverpool, concorre com o alemão Manuel Neuer, do Bayern Munique, e com o esloveno Jan Oblak, do Atlético de Madrid, ao prêmio de melhor goleiro do mundo, que recebe a Luva de Ouro da FIFA. Na temporada 2019, Alisson foi eleito melhor goleiro do Campeonato Inglês, da Europa e do mundo, sendo o primeiro brasileiro a conquistar os três títulos.

BRASIL TERCEIRO – A FIFA também anunciou ontem (11) o último ranking de 2020 das seleções e o Brasil ficou em terceiro lugar com 1.743 pontos. A França, campeã do mundo em 2018, manteve o segundo lugar do ranking com 1.755 pontos. Pelo terceiro ano consecutivo, a seleção da Bélgica, que eliminou o Brasil na Copa do Mundo de 2018 e ficou em terceiro lugar, ao vencer (2 x 0) a Inglaterra, consolidou o primeiro lugar do ranking com 1.780 pontos.

Foto: Extra Online