O título desta matéria é repetição da frase que criei, enquanto repórter de campo do rádio, quando o Vasco foi à final do Campeonato Brasileiro, em jogo extra, em que venceu (2 x 1) o Cruzeiro, diante de 113 mil torcedores no Maracanã, na noite de 1 de agosto de 1974, mês do seu aniversário de 76 anos de fundação. Sempre que me recebia em São Januário ou em seu escritório, na Rua da Assembleia, o presidente Agathyrno Silva Gomes repetia: “O Vasco é o Rio no Campeonato Brasileiro”.

DOIS CLÁSSICOS – O sorteio das quartas de final da Copa do Brasil 2019 será na próxima segunda (10) e desde logo é bom dizer que só há hipótese de dois clássicos: Grêmio x Internacional e Cruzeiro x Atlético, que na noite de ontem (6), em grande virada (2 x 1) e com atuação excelente do colombianoChará, autor dos dois gols, eliminou o Santos, no Pacaembu. Minas e Rio Grande do Sul serão então os únicos estados com dois times. O Palmeiras representa São Paulo e o Flamengo, o Rio de JaneiroDos oito classificados, só Atlético Paranaense e Bahia ainda não foram campeões da Copa do Brasil.

CRUZEIRO – Recordista com seis títulos, o Cruzeiro – campeão mineiro – tenta o inédito tri da Copa do Brasil. Foi campeão em 93, 96, 2000, 2003, e é o atual bicampeão, ganhando do Flamengo na final de 2017 e do Corinthians na decisão de 2018. Eliminou o Fluminense (3 x 1, nos pênaltis), depois de 1 x 1 no Maracanã e 2 x 2 no Mineirão, em um dos jogos mais eletrizantes das oitavas de final, e com um golaço de bicicleta, nos acréscimos, do garoto tricolor João Pedro.

GRÊMIO -Segundo maior vencedor com cinco títulos, foi o campeão da primeira Copa do Brasil em 1989, derrotando na final o Sport Club Recife. Depois ganhou em 94, 97, 2001 e 2016, derrotando na decisão o Atlético (3 x 1 no Mineirão e 1 x 1, em seu antigo estádio Olímpico, em Porto Alegre).

FLAMENGO – Três vezes campeão, ganhou a segunda Copa do Brasil em 90, vencendo (1 x 0) o Goiás, em Juiz de Fora, e 0 x 0 no Serra Dourada, em jogos apitados pelo gaúcho Renato Marsiglia, que seria o árbitro do Brasil na Copa do Mundo de 94. Doze anos depois, a segunda Copa do Brasil, em 2006, teve sabor especial para o Flamengo, que venceu o Vasco duas vezes na primeira  decisão entre times da mesma cidade: 2 x 0, gols de Obina e Luizão, e 1 x 0, gol de Juan. A terceira que o Flamengo conquistou foi em 2013, em decisão com o Atlético Paranaense (1 x 1 em Curitiba e 2 x 0 no Maracanã, gols de Elias e Hernane).

PALMEIRAS -Depois do primeiro título, em 1998, o Palmeiras teve que esperar doze anos para voltar a ganhar a Copa do Brasil em 2012. Mas, valeu muito a pena: foi o primeiro campeão invicto, ataque mais positivo e defesa menos vazada, coincidência ou não, como no Brasileirão 2019. Em 98, 2 x 0 na final com o Cruzeiro, gols de Paulo Nunes e Oséas, e em 2012, na decisão com o Coritiba, 2 x 0 em Barueri e 1 x 1, no Couto Pereira. A terceira Copa do Brasil que o Palmeiras ganhou, em 2015, foi na terceira decisão entre times do mesmo estado: 4 x 3 no Santos, nos pênaltis, depois de perder (1 x 0) o primeiro jogo e de ganhar o segundo (2 x 1).

INTERNACIONAL – A única vez que o Internacional ganhou a Copa do Brasil, em 1992, foi dirigido pelo técnico carioca Antonio Lopes. Perdeu (2 x 1) o primeiro jogo, nas Laranjeiras, diante de sete mil pagantes, e ganhou (1 x 0) o segundo jogo, no Beira-Rio, com o gol de pênalti do zagueiro Celio Silva. 27 anos depois o Colorado volta a tentar o título.

ATLÉTICO MINEIRO – Oito anos depois de o Flamengo vencer a decisão de 2006 com o Vasco, Atlético e Cruzeiro fizeram a segunda final entre times do mesmo estado. O Atlético ganhou seu único título da Copa do Brasil, em 2014, com 2 x 0, gols de Luan e Dátolo, no estádio Independência, e 1 x 0, gol de Diego Tardelli, no Mineirão.

ATLÉTICO PARANAENSE – Ainda sem o título da Copa do Brasil, o Atlético Paranaense só chegou à final uma vez, em 2013. Empatou (1 x 1), na Vila Capanema, em Curitiba, e perdeu (2 x 0) para o Flamengo, no Maracanã. Seis anos depois pode ter nova chance de chegar à decisão e quebrar o tabu.

BAHIA – Apesar de todas as credenciais de maior campeão baiano com 48 títulos e três Copas do Nordeste, e de ter sido campeão brasileiro em 59 e 88, o Bahia é o único dos oito das quartas de final de 2019, que jamais chegou à final da Copa do Brasil. Bem colocado no Brasileirão 2019 – sexto, com pontos iguais (13) ao Internacional e ao Flamengo -, o Bahia se sente motivado para tentar o título inédito.

BOM LEMBRAR – No histórico de 30 anos de disputa – 1989 – 2019 -, a Copa do Brasil já foi ganha por três times que não faziam parte da Série A:Criciúma, em 1991, dirigido por Luiz Felipe ScolariSanto André, em 2004, 2 x 2 no Palestra Itália, antigo estádio do Palmeiras, e 2 x 0, gols de Sandro Gaúcho e Elvis, no Maracanã, com o Flamengo dirigido por Abel Braga, que no ano seguinte, como técnico do Fluminense, perdeu a decisão de 2005para o Paulista FC, de Jundiaí: 2 x 0 no estádio Jaime Cintra, e 0 x 0, em São Januário. 

SEGUIRÁ EM TERCEIRO – Mesmo que o Flamengo venha a ganhar a Copa do Brasil 2019, o futebol do Rio continuará em terceiro na classificação geral dos campeões: São Paulo tem 9 títulos, Minas e Rio Grande do Sul, 7. O Rio ganhou 5 vezes e é o único estado com três campeões diferentes: Flamengo (90, 96, 2013), Fluminense (2007) e Vasco (2011). 

Foto: Alexandre Vidal/Flamengo