O Flamengo é o quinto entre os brasileiros no histórico da Libertadores, com 15 participações, depois do São Paulo, Palmeiras e Grêmio, com 19, e do Cruzeiro, com 17. O Santos foi o primeiro brasileiro a ganhar duas vezes consecutivas (62-63), superado pelo São Paulo, único tricampeão, em 2006-07-08.

O FLAMENGO pode superar o Vasco, que também só ganhou a Libertadores em 1998, em suas nove participações. O Vasco tentou o título mundial, mas perdeu a decisão para o Real Madrid, dia 1 de dezembro, no antigo Estádio Nacional de Tóquio. Roberto Carlos e Raul marcaram os gols, e Juninho Pernambucano fez o do Vasco. O time: Carlos Germano, Vagner (Vítor), Odvan, Mauro Galvão e Felipe; Luisinho (Guilherme), Nasa, Juninho e Ramon (Valber); Donizete e LuizãoTécnico – Antonio Lopes.

O FLUMINENSE é o terceiro do Rio que mais participou da Libertadores (6 vezes), mas só chegou à final em 2008, perdendo para a LDU, do Equador, nos pênaltis (3 x 1), depois de vencer (3 x 1) nos 120 minutos, com três gols de Tiago Neves. No jogo de ida, em Quito, LDU 4 x 2. O técnico do Fluminense era Renato Gaúcho.

O goleiroCevallos defendeu os pênaltis de Conca, Tiago Neves e Washington. 78.918 pagantes no Maracanã, na noite de 2 de julho de 2008, mês em que o Fluminense completou 106 anos de fundação.

O BOTAFOGO é o que menos disputou a Libertadores (5 vezes): a primeira em 1963; a segunda, em 1973; a terceira, em 1996. Só as duas últimas foram mais próximas, em 2014 e 2017. Em suas melhores participações, foi eliminado nas semifinais em 63, terminando em terceiro, e nas quartas de final em 2017, em que ficou em quinto lugar.

BOM LEMBRAR: dos três que mais participaram, o São Paulo foi o que ganhou mais vezes (5), bi em 92-93, com Telê Santana, e tri em 2006-07-08, com Muricy Ramalho. Os três títulos do Grêmio foram com técnicos diferentes: Valdir Espinosa em 1983, Luiz Felipe Scolari em 1995, e Renato Gaúcho em 2017. O Palmeiras foi campeão em 99 com Scolari.