Escolha uma Página

Será que Flamengo e Vasco, ansiosos pela volta urgente do futebol, sabem que a cidade do Rio de Janeiro registrou ontem (22) o recorde de 245 mortes, nas últimas 24 horas, e que já morreram 2.520 na cidade, desde o início, em março, da pandemia do novo coronavírus?

Será que Flamengo e Vasco sabem que até ontem (22), penúltima sexta-feira de maio, o Brasil registrou 330.890 casos confirmados e 21.048 mortes, e que no mundo há 5.180.982 de casos confirmados e 336.432 mortes?

Será que Flamengo e Vasco sabem que o presidente, a quem foram pressionar em Brasília, desestimula o isolamento social e também pede a volta do futebol? É o mesmo que apoia o uso da cloroquina, que aumenta o risco de morte, conforme o maior estudo científico feito.

Será que Flamengo e Vasco sabem do alerta da ONU para a crise no desenvolvimento humano, em crescimento desde 1990? A Organização das Nações Unidas resume: “A Covid-19 pode mudar essa tendência de crescimento, com seu golpe triplo, na saúde, educação e renda”.

Será que Flamengo e Vasco sabem que a Covid-19 é a terceira das doenças que mais matam no Brasil, provocando mais mortes que diabetes, câncer de mama e acidente vascular cerebral (AVC)? Que a taxa de mortalidade no Brasil aumentou 134% neste mês de maio?

Será que Flamengo e Vasco sabem que a Organização Mundial da Saúde aponta o Brasil como novo epicentro da pandemia do coronavírus na América do Sul? E que das 34 mil mortes e 615 mil infectados, 57% foram registrados no Brasil?

Será que Flamengo e Vasco sabem que, desde ontem (22), o Brasil é o segundo país mais afetado do mundo? E que o governo da Colômbia disse ser muito difícil, quase impossível, dialogar com o governo brasileiro para frear a propagação do coronavírus na Amazônia?Flamengo e Vasco, raciocinem. Fiquem em casa.