Escolha uma Página

O FLAMENGO ESCAPOU DA DERROTA nos minutos finais, mas não das vaias dos quase 10 mil torcedores, neste último domingo (27) de fevereiro, no estádio Nilton Santos, durante e depois do 2 x 2 com o Resende, que chegou a fazer 2 x 0 e teve um expulso antes do gol do empate final. O goleiro Diego Alves, que falhou nos gols, e o atacante Gabriel, que perdeu várias chances, foram os mais vaiados.

O CALA-BOCA EM PEDRO – Um dia depois de Pedro, inconformado com a reserva, admitir ouvir propostas de outros clubes – o Palmeiras é o mais interessado -, o atacante foi escalado com Bruno Henrique e Gabriel, mas saiu no intervalo, substituído por Arrascaeta, o que o deixou contrariado. Pedro foi o que mais finalizou, acertando a trave e parando em boas defesas do goleiro e capitão Jefferson Luis. Bom lembrar: no domingo anterior (20), Pedro não saiu da reserva na decisão da Supercopa do Brasil.

LOGO AOS 4 MINUTOS, Pedro exigiu uma defesa difícil; aos 10, completou bem a assistência de calcanhar de Rodinei; aos 13, finalizou bem de cabeça o cruzamento de João Gomes; aos 17, quase completou a cavadinha de Bruno Henrique rente à trave, que acertou em sua última jogada, aos 42 minutos, na sequência de outra bola de Gabriel na trave. Pedro não gostou de ter sido recriminado por Gabriel.

O FLAMENGO SOFREU o 1º gol aos 27 minutos, marcado pelo argentino Emmanuel Biancucchi, primo de Messi, que aproveitou a falha do zagueiro Leo Pereira e a saída do goleiro Diego Alves, que reapareceu inseguro. O time voltou do intervalo com o pacotão de três substituições – Leo Pereira/David Luiz, João Gomes/Arão e Pedro/Arrascaeta -, mas o rendimento continuou ruim e o Resende ampliou a vantagem.

O ATACANTE JEFFINHO fez 2 x 0 aos 37 minutos, após passar pelo zagueiro Fabrício Bruno, ainda sem o rendimento que tinha no Bragantino, e o goleiro Diego Alves saiu mal e não conseguir evitar. Um minuto após substituir Filipe Luis, o atacante Lazaro deu assistência para Arrascaeta fazer o 1º gol da entrada da área, aos 42 minutos. O Resende ficou com menos um, aos 43, com a expulsão do zagueiro Heitor.

O FLAMENGO SÓ ESCAPOU da derrota nos acréscimos, aos 48, com o 29º gol de pênalti de Gabriel, após falta do zagueiro Joanderson em Rodinei. Nos quatro minutos finais, na base da raça e do desespero, o Flamengo ainda se esforçou, mas não conseguiu a segunda virada, como na vitória da 7ª rodada, com o gol de Arão no 2 x 1 no Madureira, no último dia 17, em Conselheiro Galvão. 

BOM DIZER – Foi o 15º jogo que Flamengo e Resende disputaram pelo Campeonato Carioca, e o segundo empate, desde o 1 x 1 de 23 de janeiro de 2019. O Flamengo venceu 11 jogos, 6 sem sofrer gol, e o Resende só ganhou 2, em 2009 e 2013, por 3 x 1 e 3 x 2. No último jogo, em 19 de março de 2021, o Flamengo venceu fácil por 4 x 1. 

O CLÁSSICO DA 10ª RODADA, no próximo domingo (6), em Volta Redonda, decide a vice-liderança. O Flamengo, 2º, tem 20 pontos, com 6 vitórias e saldo de 12 gols (19 a 7), e o Vasco, 3º, tem 19 pontos, com 6 vitórias e saldo de 5 gols (14 a 9). Flamengo e Vasco não poderão alcançar o líder Fluminense, com 24 pontos, que joga sábado (5) com o Resende, em Volta Redonda. 

PARABÉNS AO ÁRBITRO – Flamengo 2 x 2 Resende teve boa atuação do árbitro Felipe Paludo, no dia de seus 35 anos, nascido em 27 de fevereiro de 87. De família italiana, Paludo é de Cachoeiras de Macacu, município da região metropolitana do Rio desde dezembro de 2013, quando deixou de ser parte do interior do estado. Marcou bem o pênalti e foi correto nos cartões amarelos em Bruno Henrique, Juninho, Biancucchi e Ingro, e na expulsão de Heitor.

FLAMENGO – Diego Alves, Fabrício Bruno, Leo Pereira (David Luiz, intervalo) e Filipe Luis (Lázaro, 41 do 2º tempo); Rodinei, João Gomes (Arão, intervalo), Andreas e Everton Ribeiro (Vitinho, 23 do 2º tempo); Pedro (Arrascaeta, intervalo), Gabriel e Bruno Henrique. O goleiro Diego Alves fez apenas o 2º jogo em 2022 e o 211º, com 185 gols sofridos, desde a estreia no Flamengo, 1 x 1 com o Corinthians, em 30 de julho de 2017.

RESENDE – Jefferson Luis, Juninho, Joanderson, Heitor e Douglas; João Felipe, Biancucchi, Brendon (Índio, 47 do 2º tempo) e Ígor Bolt (Leo Pedro, 35 do 2º tempo); Rafael Mecena (Jeffinho, 12 do 2º tempo) e Ingro (Peixoto, 49 do 2º tempo). O técnico Sandro Sargentim, de 44 anos, iniciou com seis formados na base, resultado do trabalho de renovação no elenco, iniciado em 2019.

Foto: Coluna do Fla