O Flamengo confirmou o favoritismo, que antecipei sem ter dúvida, e ganhou a Supercopa do Brasil, primeiro dos três títulos que vai conquistar neste início de 2020, ao vencer (3 x 0), com alguma facilidade, o Athletico Paranaense, neste domingo (16) ensolarado no estádio Mané Garrincha, em Brasília. O campeão brasileiro soube se impor desde o início ao campeão da Copa do Brasil e já saiu para o intervalo com a cômoda vantagem de 2 x 0.

CABEÇA E PEITO – Bruno Henrique se antecipou bem aos zagueiros e desviou de cabeça para fazer 1 x 0, aos 15 minutos, após o cruzamento de canhota de Gabriel, que marcou o segundo gol aos 29. Bom lembrar: Gabriel fez o gol do título da Libertadores, em Lima, aproveitando o belo presente de cabeça do zagueiro Pinola, do River, e desta vez, o presente do lateral Marcio Azevedo, que atrasou mal a bola com o peito e ele se interpôs entre os zagueiros.

A DIFERENÇA – O Flamengo dominou, teve chances e aproveitou duas. O Athletico quase não criou e foi pouco objetivo. Voltou do intervalo com outros laterais, que nada acrescentaram, principalmente Abner Vinícius, que substituiu Marcio Azevedo, com certeza, punido pelo erro grosseiro no lance do segundo gol. Mesmo sem tanto empenho, o Flamengo fez o terceiro com Arrascaeta aos 23, após grande arrancada de Bruno Henrique.

RESGASTE – O Flamengo terminou 2019 ganhando a Libertadores, que não conquistava desde 1981, e começou 2020 com a Supercopa do Brasil, que perdeu em 1991 com o Corinthians – 1 x 0, gol do meia Neto -, em decisão no Morumbi. É um tempo de resgate de títulos e os rubro-negros só lamentam que o Mundial não tenha se repetido, com certeza, porque faltaram Leandro, Júnior, Mozer, Andrade, Adílio, Tita, Nunes e o capitão Zico, que vi de perto, na cobertura dos 3 x 0, erguer a taça no Estádio Nacional de Tóquio, naquele domingo, 13 de dezembro de 1981.

OS CAMPEÕES – Diego Alves, Rafinha, Rodrigo Caio, Gustavo Henrique e Filipe Luis (Renê, 41 do segundo tempo); Arão, Gerson, Everton (Diego, 40 do segundo tempo) e Arrascaeta (Michael, 27 do segundo tempo); Gabriel e Bruno Henrique. Técnico – Jorge Jesus. Pelo título, o Flamengo vai receber R$5 milhões. No retrospecto, foi o jogo 68 entre os times, com 28 vitórias do Flamngo, 25 do Athletico e 15 empates.ATHLETICO – Santos, Khellven (Fernando Canesini, intervalo), Lucas Halter, Tiago Heleno e Marcio Azevedo (Abner Vinícius, intervalo); Erick, Wellington e Léo Cittadini (Guilherme Bissoni, 19 do segundo tempo); Nikão, Rony e Marquinhos Gabriel. Técnico – Dorival Júnior. Pelo segundo lugar, o Athletico Paranaense, campeão da Copa do Brasil de 2019, terá direito a R$2 milhões.

DOIS CARTÕES – O volante Erick foi o primeiro advertido com cartão amarelo, aos 7 do segundo tempo, por falta em Filipe Luis, que Wilton Sampaio, da Federação Goiana, acertou em marcar fora da área, após o VAR também confirmar que não houve pênalti. O segundo amarelo, aos 16, aplicado em Nikão, por falta em Everton Ribeiro. O árbitro e seus assistentes Fabrício Vilarinho e Bruno Pires tiveram atuação correta.RENDA E PÚBLICO – Flamengo 3 x 0 Athletico Paranaense não estava com a lotação completa do estádio Mané Garrincha, em Brasília, neste penúltimo domingo (16) de fevereiro. R$7.423.760,00. 48.009 pagantes. A administração do estádio, com capacidade para 69.389 torcedores, precisa melhorar as condições do gramado, que apresenta desnível em várias partes.

BOLSONARO – O presidente Jair Bolsonaro (64) foi dos primeiros a chegar e a assistir e aplaudir o show das gêmeas mato-grossenses Maiara e Marisa (32), nascidas em São José dos Quatro Marcos, a 328 km da capital Cuiabá. O presidente viu Flamengo 3 x 0 Athletico Paranaense ao lado do ministro Sergio Moro (46). Poucos sabem, mas o palmeirense Bolsonaro, paulista do município de Glicério, a 443 km da capital, também é torcedor do Flamengo.

INTEGRA BRASIL – Bolsonaro acaba de dar apoio ao novo projeto da Confederação Brasileira de Futebol, denominado Integra Brasil, lançado em parceria com os ministérios da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos da Cidadania. O objetivo é promover e aumentar cada vez mais os Direitos Humanos na prática do futebol. Poucas vezes, nos últimos tempos, o governo e a CBF andaram tão lado a lado, em sintonia perfeita.

NO EQUADOR – Flamengo faz o jogo de ida da Recopa Sul-Americana com o Independiente del Valle, do Equador, na próxima quarta (19), no Estádio Olímpico Atahualpa, na Zona Norte da capital Quito, com altitude de 2.850 metros. O jogo de volta será no Maracanã, na quarta-feira seguinte (26). Bom lembrar: a Recopa é decidida entre o campeão da Libertadores e o campeão da Copa Sul-Americana. O Flamengo é franco favorito.

TAÇA GUANABARA – Quatro dias antes, no próximo sábado (22) de Carnaval, o Flamengo faz a final da Taça Guanabara, no Maracanã, com Boavista O Flamengo é franco favorito na decisão.

Fotos: Alexandre Vidal / Flamengo e Foto capa: Adriano Machado/Reuters