Escolha uma Página

O Flamengo fez 2 x 0, levou susto da LDU, que empatou em dez minutos na volta do intervalo, mas manteve 100% de aproveitamento com os 3 x 2 da noite de ontem (4) no estádio Casa Blanca, em Quito. Com 9 pontos, o Flamengo praticamente garantiu a classificação para as oitavas de final como primeiro e único invicto do Grupo G, com mais só um jogo como visitante com o La Calera, no Chile, e os dois últimos no Maracanã com LDU e Velez Sarsfield. 

IGUALOU ZICO – Gabriel fez 1 x 0 logo aos 2 minutos e Bruno Henrique ampliou aos 29 de fora da área. A LDU voltou melhor do intervalo, diminuiu com o gol de cabeça de Borja aos 5 e empatou aos 15 com Amarilla. Aos 37, convertendo pênalti de Corozo em Arrascaeta, Gabriel fez o gol da vitória e igualou-se a Zico, com 16 gols na Libertadores. O goleiro Diego Alves sentiu a coxa e foi substituído no intervalo por Hugo Souza, sem culpa nos gols. 

DIEGO ALVES (Hugo Souza), Isla, Arão, Bruno Viana (Gustavo Henrique) e Filipe Luis; Diego, João Gomes (Hugo Moura) e Arrascaeta; Everton Ribeiro (Vitinho), Gabriel (Renê) e Bruno Henrique, o time líder invicto do Grupo G.  O árbitro uruguaio Esteban Ostojich advertiu Diego e Hugo Souza, e oito da LDU com cartão amarelo. O próximo jogo do Flamengo será com o La Calera, terça (11), no Chile.

PALMEIRAS 100% – Com dois gols de Rony, logo no primeiro minuto e aos 10 do segundo tempo, ambos com assistência de Luiz Adriano, o Palmeiras manteve 100% e a liderança do Grupo A, com os 2 x 1 da noite de ontem (4) sobre o Defensa y Justicia, que só teve seis titulares, devido à pandemia, um deles o meia Tripichio, autor do gol aos 23 do segundo tempo. O Defensa tem quatro pontos, mas pode ser igualado pelo Del Valle, do Equador, que recebe hoje (5) o lanterna Universitário do Peru.

WEVERTON, Luan, Gustavo Gomez e Renan; Marcos Rocha, Danilo (Felipe Melo), Patrick de Paula (Danilo Barbosa), Raphael Veiga e Victor Luis; Rony e Luiz Adriano (Wesley) – o Palmeiras que o técnico português mantém com três zagueiros e considera ser um sistema que dá segurança e abre espaço para os jogadores criativos. O líder do Grupo A, com 100% de aproveitamento, tem nove pontos e saldo de sete gols (10 a 3).

SANTOS 5 x 0 – Depois de duas derrotas por 2 x 0, o Santos goleou The Strongest, da Bolívia, por 5 x 0, na noite de ontem (4), na Vila Belmiro. Marinho, que não marcava há seis jogos, fez 1 x 0 logo no primeiro minuto, com assistência de Pirani, que fez 2 x 0 aos 26. O terceiro foi de Vinícius Balieiro aos 43, e no segundo tempo, Lucas Braga aos 11 e Kevin Mathus aos 36 completaram a goleada. O Santos voltou a vencer depois de um empate e quatro derrotas, com apenas um gol marcado.

JOÃO PAULO, Pará (Madson), Kayky, Luan Peres e Felipe Jonatan (Copete); Jean Mota, Vinícius Balieiro (Kevin Malthus) e Pirani; Lucas Braga (Angelo), Marinho e Marcos Leonardo (Kaio Jorge) – o Santos, do técnico interino Marcelo Fernandes. No outro jogo da noite o Barcelona isolou-se na liderança do Grupo C, com 9 pontos, ao vencer (1 x 0) o Boca, vice-líder com 6, ao perder a invencibilidade. O Santos se manteve em terceiro com 3 pontos e The Strongest é o último, sem ponto.

ATLÉTICO 5 x 0 – No Mineirão, o Atlético quebrou o tabu, goleou (5 x 0) o Cerro Porteño, do Paraguai, e assumiu a liderança do Grupo H com 7 pontos. Hulk fez os gols do primeiro tempo, aos 8 e aos 45, com assistências de Savarino, que na volta do intervalo marcou o terceiro aos 27. Vargas, de cabeça, fechou a goleada aos 46, após cruzamento de Arana. A vitória aliviou a pressão sobre o técnico Cuca, que voltou à área técnica depois de cumprir suspensão.

EVERSON, Guga, Igor Rabelo, Junior Alonso e Arana; Allan (Jair), Tchê Tchê (Franco) e Nacho Fernandez; Savarino (Vargas), Keno (Diego Tardelli) e Hulk (Sasha) – o Atlético Mineiro, que tenta voltar a ser campeão da Libertadores depois de oito anos: o único título foi em 2013, por coincidência, quando Cuca era o técnico. 

19 GOLS – Foram marcados 19 gols nos seis jogos da noite de ontem (4), sem empate, com três vitórias de mandantes e três vitórias de visitantes. A média de gols é de 3 por jogo, com 114 marcados em 38 jogos. Barcelona, Argentinos Juniores e São Paulo, que joga hoje (5) com o Racing, na Argentina, ainda não sofreram gol. O Internacional receberá o Olímpia, do Paraguai, na noite de hoje (5) na Arena Beira Rio, e o Fluminense será o último brasileiro a jogar na rodada, amanhã (6), na Colômbia, com o Junior Barranquilla.

Foto: UOL