Escolha uma Página

O SINAL DE ALERTA DO FLAMENGO está ligado no Campeonato Carioca, após vencer só na estreia, com o time completo – 4 x 0 no Audax -, e depois ter ficado em dois empates – 1 x 1 com o Nova Iguaçu e 0 x 0 com a Portuguesa -, o que o levou a descer ao oitavo lugar, com cinco dos nove pontos disputados.

O FLAMENGO ENFRAQUECEU a equipe que estava na Copa São Paulo, para que a maioria dos jogadores disputasse o início do Carioca, foi eliminado nas semifinais pelo Cruzeiro, e não conseguiu ganhar os jogos, enquanto o time principal estava na pré-temporada nos Estados Unidos, onde ganhou um jogo e empatou outro.

O TIME SAIU VAIADO depois do 0 x 0 de sábado (27) na Arena das Dunas, em Natal, onde não rendeu e foi dominado na maior parte do jogo em que as maiores chances de gol foram da Portuguesa. Nem mesmo a entrada de Mateuzinho e Tiago Maia, com situação indefinida, ajudou a melhor o time de jovens e reservas.

O FLAMENGO TEM JOGO ATRASADO da 3ª rodada com o Volta Redonda, reprogramado para o sábado, 10 de fevereiro, o que pode ser um alívio, mas o clássico de domingo (4) com o Vasco, na reabertura do Maracanã, já é tratado como decisivo. Se não vencer, pode ficar ainda mais complicado.

A EQUIPE TITULAR volta ao Carioca 4ª feira (31), no estádio Mangueirão, em Belém, e a vitória já levaria o Flamengo a subir pelo menos quatro posições, terminando a rodada pelo menos em 4º lugar com 8 pontos, desde que o Vasco vença o Nova Iguaçu, na mesma noite, no Parque do Sabiá, em Uberlândia.

OUTRO PROBLEMA que preocupa é o do atacante Gabriel, denunciado por tentativa de fraude do exame surpresa de antidoping de 8 de abril, o que pode levá-lo a quatro anos de suspensão. Os fiscais o acusam de ter dificultado a realização do exame, desde que chegou ao Ninho do Urubu, antes das 9 horas.

SEGUNDO OS FISCAIS, todos os demais jogadores do Flamengo fizeram o exame, antes do treino das 10 horas, enquanto Gabriel foi ao banheiro, para coleta do material, sem a presença de um dos fiscais, e entregou o recipiente sem a tampa. De acordo com a procuradoria, “Gabriel tratou os fiscais em tom de deboche e desrespeito”. Ainda não há data marcada para o julgamento do jogador.

Fotos: Bolavip e Gazeta Esportiva