Não poderia ter sido melhor a estreia do Flamengo na Libertadores 2021. Duas vezes em desvantagem, a equipe mostrou força na virada (3 x 2) sobre o Velez Sarsfield, na noite de ontem (20), e poderia ter saído do estádio José Amalfitani, em Buenos Aires, com vitória mais ampla, mas voltou a perder gols, devido à pressa nas finalizações. Em 17 participações, 73 vitórias em 137 jogos, com saldo de 94 gols pelos 253 marcados e 159 sofridos.  

PRIMEIRO – O Velez abriu o placar aos 21 minutos, com o belo gol do bom atacante Lucas Janson, após drible desconcertante de Lucero em Gustavo Henrique. Sem se abater, o Flamengo conseguiu o empate aos 42, com o primeiro gol de Arão em seis jogos na temporada. Arão tornou-se o quinto com mais jogos (27) pelo Flamengo na Libertadores, igualando-se a Figueiredo – 1960 – 1984 -, zagueiro suplente de Marinho e Mozer em 1981, nas conquistas da Libertadores e do Mundial de clubes. Bom dizer: o recorde é de Junior, com 876 no total e 48 na Libertadores.

MELHOR – No segundo tempo, com assistência de cabeça do zagueiro Gianetti, Lucas Janson fez 2 x 1 aos 9, e o Flamengo empatou aos 17, com o quinto gol de Gabriel em seis jogos na temporada, convertendo o pênalti que sofreu do goleiro Hoyos. A A virada foi aos 35, com o gol mais gol bonito da noite, em chute forte de Arrascaeta, que voltou do intervalo com touca, após levar três pontos na cabeça. O meia uruguaio teve outra grande atuação e mereceu o prêmio de melhor do jogo.

MAGOADO – Mesmo sem se afastar da sua linha de conduta sóbria, Rogerio Ceni mostrou-se magoado com as críticas que têm sido feitas nem tanto a ele, mas ao time, e fez um desabafo: “É melhor que se procure ver o que o time tem mostrado de positivo do que usar lupa para procurar erros e falhas”. Recordista brasileiro de jogos na Libertadores, o técnico disse que o fato de o Flamengo ter voltado a vencer na Argentina, depois de vinte anos, só realça a campanha da equipe.

ELOGIOS – O diário esportivo Olé, do Grupo Clarin, o mais lido da Argentina, fez elogios ao Flamengo pela capacidade de reação: “O Velez não conseguiu controlar um adversário de muita qualidade técnica, com nível bem acima da média, e com vários jogadores que podem ser considerados monstros do futebol”. O jornal sugeriu ao técnico do Velez que repense a forma de jogar da equipe para o próximo compromisso, que será no Equador com a LDU.

EXPULSÃO – O meia Federico Mancuello, de 32 anos, ex-Flamengo e Cruzeiro, quase não ficou em campo. Dois minutos depois de substituir o lateral Francisco Ortega, de 22 anos, Mancuello deu um carrinho em Gabriel e foi expuso aos 40 do segundo tempo pelo árbitro colombiano Wilmar Roldan, que também aplicou nove cartões amarelos, cinco em jogadores do Velez. Os advertidos do Flamengo foram Gustavo Henrique, Diego Alves, Bruno Henrique e o goleiro reserva Gabriel Batista (reclamação).

DIEGO ALVES, Isla, Arão, Gustavo Henrique (Bruno Viana) e Filipe Luis; Diego, Gerson (Hugo Moura), Everton Ribeiro e Arrascaeta; Gabriel e Bruno Henrique (Pedro) – o Flamengo, da virada no Velez, voltará a jogar terça (27) com o La Calera. O time chileno estreia hoje (21) com a LDU, no estádio Nicolas Cahuan Nazar, na cidade de La Calera, região de Valparaíso, a 115 km da capital Santiago.

50 FALTAS – O Argentinos Juniores venceu (2 x 0) o Nacional do Uruguai, na noite de ontem (20), no estádio Diego Maradona, em Buenos Aires, no jogo com mais faltas (50) da abertura da Libertadores da América 2021. O time argentino cometeu 29 faltas, e o time uruguaio, que teve a estreia do meia D’Alessandro, de 40 anos, um dos dez advertidos com cartão amarelo, fez 21 faltas. O zagueiro argentino Carlos Quintana foi expulso pelo árbitro peruano Victor Carrillo.

PALMEIRAS – Mais dois brasileiros estrearão hoje (21), o Palmeiras, atual campeão, com o Universitário, do Peru, em Lima, pelo Grupo A, e o Atletico Mineiro, campeão pela única vez em 2013, com o La Guaira, na Venezuela. O último brasileiro a estrear é o Fluminense, amanhã (22), no Maracanã, com o River Plate. Superiores aos colombianos Junior Barranquilla e Independiente Santa Fé, Fluminense e River Plate devem decidir o primeiro lugar do Grupo D.

Foto: Coluna do Fla