Um dia depois da sétima derrota, que manteve o time em quarto lugar, a sete pontos do líder e a quatro do vice-líder, os dirigentes do Flamengo concluíram, após reunião na tarde de ontem (11), na sede da Gávea, que a culpa não é só de Rogerio Ceni, embora admitindo que o técnico passará a ser ainda mais cobrado. Ceni completou dois meses no clube, sem números convincentes – 4 vitórias, 4 derrotas, 4 empates -, e com as eliminações na Copa do Brasil e na Libertadores.

HABILIDADE – Ainda que não comentem sobre o evidente desgaste do técnico, que nos últimos jogos teve problema com mais de um jogador – criticado por Arrascaeta, após a virada do Fluminense, e debochado por Gabriel, que ficou na reserva na derrota para o Ceará -, os dirigentes não cogitaram a troca do técnico, não só por faltarem apenas dez jogos, mas para evitar piorar a imagem do clube. Os torcedores estão usando as redes sociais para criticar, até com grosseria, os dirigentes.

APURAÇÃO – Não são poucas as denúncias de vida irregular extracampo de alguns jogadores, o que está sendo apurado pelo clube. Vários caíram de rendimento, por coincidência, depois das festas de fim de ano. Nas mensagens através das redes sociais, alguns nomes são citados, mas o clube também não chegou. O meia Diego, entre os mais experientes do grupo, adotou postura firme no vestiário, o que também não teria agradado a alguns companheiros do elenco.

PIOR SALDO – Em quarto lugar, com 49 pontos em 28 jogos – 14 vitórias, 7 derrotas, 7 derrotas -, o Flamengo tem o pior saldo de gols (8), a defesa mais vazada (39) e o terceiro ataque (47) dos seis primeiros colocados. Em comparação com 2019, mesmo ainda faltando 10 jogos, o Flamengo só ganhou em 2020 a metade (14); perdeu mais três (7), e já sofreu mais dois gols (39). O saldo de gols foi de 49, mais do que os 47 que marcou em 28 jogos em 2020, e o saldo de gols foi de 49; o atual é de 8…

O QUE FALTA – Tentando a primeira vitória em 2021, depois de levar a virada (2 x 1) do Fluminense e os 2 x 0 do Ceará, o Flamengo só volta a jogar segunda (18), em Goiânia, com o Goiás, antepenúltimo. Retorna para jogar com o Palmeiras, dia 21, e torna a sair para três jogos: Grêmio, Athletico Paranaense e Sport. Últimos no Maracanã, dia 7 com o Vasco; 17 com o Corinthians, e 21 com o Internacional. Últimos fora, 13 com o Bragantino, e 24 de fevereiro, com o São Paulo, na última rodada.

Foto: Coluna do Fla