O Flamengo tem tudo para manter os 100% de aproveitamento na fase de grupos da Libertadores e deixar a vaga às oitavas de final bem encaminhada, na noite de hoje (4), com a vitória sobre a LDU – Liga Deportiva Universitária -, no estádio Casa Blanca, na altitude de 2.850 metros de Quito, capital do Equador, nos contrafortes dos Andes. Sem Rodrigo Caio e Gerson, recuperando-se de problema muscular, Bruno Viana formará a zaga com Gustavo Henrique, e Willian Arão voltará ao meio-campo.

SEGUNDO FORA – Depois da virada por 3 x 2 sobre o Velez, na Argentina, o Flamengo impôs 4 x 1 ao chileno La Calera, no Maracanã, e faz o segundo jogo como visitante. O retrospecto no estádio Casa Blanca, em Quito, não é favorável em jogos da Libertadores: o Flamengo perdeu para a LDU por 2 x 1, em abril de 2019, e foi goleado por 5 x 0 pelo Independiente del Valle, em setembro de 2020. A LDU faz hoje (4) o segundo jogo consecutivo em casa, após vencer o Velez por 3 x 1.

SEM VAR – Um dos problemas da fase de grupos da Libertadores 2021 é a falta do VAR. O jogo desta terça (4) será apitado pelo uruguaio Esteban Ostojich, de 39 anos, árbitro Fifa desde 2016. O estádio, mais conhecido como Casa Blanca, tem o nome de Rodrigo Paz Delgado, de 87 anos, presidente das maiores conquistas da LDU, a Libertadores de 2008 e a Sul-Americana de 2009. Ex-ministro da Fazenda e prefeito de Quito, ele foi o idealizador da construção do estádio em 1997.

ATLÉTICO – Campeão da Libertadores pela única vez em 2013, o Atlético precisa vencer hoje (4) o Cerro Porteño, do Paraguai, para assumir a liderança do Grupo H. Ambos têm 4 pontos, mas o Cerro é líder pelo saldo de 1 gol. Depois de cumprir suspensão, pela expulsão da área técnica na final da Libertadores 2020 com o Palmeiras, quando ainda dirigia o Santos, Cuca volta à beira do gramado. O árbitro será Nelson Pitana, argentino de 45 anos, que apitou a final da Copa do Mundo de 2018.

Foto: Flamengo RJ