Mesmo levando a virada (2 x 1) da LDU, na noite de ontem (24), em Quito, o Flamengo será primeiro do Grupo D, se empatar na última rodada, dia 8 de maio, em Montevidéu, com o Peñarol, que também perdeu (3 x 1) para o lanterna San José, na altitude de 3.800 metros de Oruro, na Bolívia. Flamengo e Peñarol estão iguais em pontos (9), vitórias (3) e derrotas (2), mas o Flamengo tem vantagem no saldo de gols (6 a 2), com 11 a favor e 5 contra, enquanto o Peñarol marcou 7 e sofreu 5.

NOITE RUIM – O Flamengo teve atuação ruim, com pouca posse de bola e muita pressa na troca de passes. Bruno Henrique marcou o gol aos 18, de cabeça, após cruzamento de Pará, e Everton Ribeiro teve a chance do segundo gol aos 44 ao acertar a trave. O atacante equatoriano Juan Anangonó, de 30 anos, 1,91m, na LDU desde 2014, aproveitou bem o chutão do zagueiro Guerra para dominar a bola na área do Flamengo e marcar o gol de empate aos 47, no penúltimo minuto dos acréscimos.

NÃO MUDOU – O primeiro tempo de Arrascaeta foi tão ruim que ele saiu no intervalo, substituído por Diego, o que não mudou o rendimento do time. O Flamengo fez um segundo tempo ainda pior que o primeiro e acabou levando a virada aos 28, com o gol de Andrés Chicaiza, que soube aproveitar a saída ruim do goleiro Diego Alves para o chute forte no alto. Chicaizo havia entrado aos nove minutos no lugar do meia Jhojan Julio.

DOR LOMBAR – A troca de Gabriel por Vitinho, que entrou aos 20 do segundo tempo, também nada acrescentou ao rendimento do Flamengo, que continuou com atuação muito ruim. O goleiro Diego Alves, que havia falhado no segundo gol, pediu substituição aos 37, com dor na região lombar, entrando Cesar, que não chegou a ser tão exigido. O resumo da derrota: o Flamengo não soube segurar a vantagem e acabou sofrendo a segunda derrota, sem Abel Braga na área técnica e vendo do alto o time se apresentar tão mal.

JOGO 120 – O Flamengo completou 120 jogos na Libertadores e sofreu a trigésima terceira derrota, menos mal que não representou o que houve nos anos 83, 2012, 2014 e 2017, quando o time foi quatro vezes eliminado na fase de grupos. Em 120 jogos, o Flamengo venceu 62, empatou 25 e perdeu 33, marcando 221 gols e sofrendo 142. O árbitro argentino Néstor Pitana teve boa atuação e acertou em não marcar toque de Bruno Henrique no lance do gol porque a bola bateu casualmente em seu braço.

PEÑAROL PERDE – No estádio Jesus Bermudez, em Oruro, o eliminado San José, da Bolívia, ganhou (3 x 1) do Peñarol, que está classificado, mas terá que vencer o Flamengo, dia 8 de maio, no estádio Campeon del Siglo, em Montevidéu, para ser primeiro do Grupo D. Os uruguaios sentiram a altitude de 3.800 metros. Cesar Mena marcou dois gols e Carlos Saucedo, de pênalti, fez o outro. Quando estava 2 x 0, na metade do segundo tempo, o meia Braian Rodriguez fez o gol do Peñarol.

Foto: SuperEsportes