Na abertura da décima quinta rodada do Campeonato Brasileiro de 2020, o Flamengo pode igualar os 27 pontos do Atlético, mas só não pode assumir a liderança porque o campeão mineiro tem mais vitórias. O Flamengo também pode deixar o Vasco perto do rebaixamento, caso vença hoje (10) em São Januário, onde jogaram pela última vez, depois de 44 anos, em 8 de julho de 2017, e o ponta Everton, hoje no Grêmio, fez o gol da vitória (1 x 0) do Flamengo, aos 17 minutos do segundo tempo.

PRESSÃO 1 – O clássico carioca de maior rivalidade representa pressão igual para os dois. Da mesma forma que pode superar o vice-líder Internacional, com 25 pontos, e se igualar ao líder Atlético Mineiro, com 27, o Flamengo, com 24 pontos, necessita ganhar, para não ser ultrapassado, caso haja vencedor no clássico paulista, pelo São Paulo, quarto com 23 pontos, ou pelo Palmeiras, quinto com 22. Palmeiras x São Paulo, no Allianz Parque, do Palmeiras, será logo após Vasco x Flamengo.

PRESSÃO 2 – A pressão sobre o Vasco, sem vitória nos últimos quatro jogos do Brasileiro – 0 x 1 Coritiba, 1 x 1 Bragantino, 1 x 4 Atlético Mineiro e 0 x 3 Bahia – é ainda mais forte. Décimo com 18 pontos, o time pode subir quatro posições, se vencer, mas há um que pode ultrapassá-lo – Grêmio, com 17 – e mais seis, com 15 pontos, que podem ficar iguais em pontos: Athletico Paranaense, Bahia, Ceará, Corinthians, Atlético Goianiense e Botafogo, e decidir nos critérios de desempate.

TÉCNICO – Depois de demitir toda a comissão técnica e de ainda não ter anunciado o nome do novo técnico, o Vasco será orientado no jogo deste sábado (10) por Alexandre Grasseli, capixaba de 46 anos, que em 2018 era coordenador da base e dirige o sub-20, que vai decidir a Taça Guanabara com o Madureira. Tiago Nunes, ex-Corinthians, foi um dos nomes falados, mas o clube não confirmou, assim como a volta de seu ex-volante Dunga, campeão carioca de 1987.

RETORNO – O Vasco terá no clássico o retorno dos meias Andrey e Benitez, após cumprirem suspensão, e a escalação mais provável é Fernando Miguel, Pikachu (Caio Tenório), Miranda, Castan e Henrique; Felipe Bastos (Marcos Junior), Andrey e Benitez; Vinícius, Cano e Talles. Décimo com 18 pontos em 13 jogos – 5 vitórias, 5 derrotas, 3 empates -, o Vasco tem saldo negativo de 1 gol (17 a 18).

MAIS UM – Além do goleiro Diego Alves e do atacante Gabriel, ainda em recuperação de lesões, o Flamengo não terá o lateral Isla, na seleção chilena, o zagueiro Rodrigo Caio, que ficou na reserva, e o meia Everton Ribeiro, que entrou no segundo tempo dos 5 x 0 da seleção brasileira sobre a Bolívia, e que só poderão reaparecer no outro domingo (18), em São Paulo, com o Corinthians. Escalação provável: Hugo, Mateuzinho, Gustavo Henrique, Natan e Filipe Luis; Arão, Tiago Maia, Gerson e Diego; Bruno Henrique e Pedro.

PAULISTA – Flávio Rodrigues de Souza, de 40 anos, da Federação Paulista, apitará o clássico 326 da história, com 123 vitórias do Flamengo, 102 vitórias do Vasco e 100 empates. 425 gols do Flamengo, 389 gols do Vasco. No Campeonato Brasileiro, o jogo de número 59, com 19 vitórias do Flamengo, 17 vitórias do Vasco e 22 empates. Nos 29 jogos com o mando de campo, o Vasco venceu 11, o Flamengo venceu 10 e houve 8 empates. O Flamengo, enquanto mandante em 29 jogos, ganhou 9, perdeu 6 e houve 14 empates. 

Imagem: Torcida Flamengo