O Flamengo terá que vencer o Atlético Paranaense na próxima quarta (17), no Maracanã, para ir às semifinais da Copa do Brasil, depois do 1 x 1 da noite de ontem (10), na Arena da Baixada, em Curitiba. O árbitro gaúcho Anderson Daronco anulou com acerto três gols do Atlético, todos por impedimento, e também acertou em não confirmar um pênalti de Renê em Cirino, após sete minutos ouvindo os operadores do árbitro de video e revendo o lance na tela, que mostrou falta sobre Rodrigo Caio. R$982.465,00. 22.825 pagantes.

SEM NOVIDADE – O Flamengo foi bem cauteloso na estreia do técnico português Jorge Jesus, que armou o time para não perder, com marcação forte no próprio campo e se limitando aos contra-ataques. Ele surpreendeu ao não promover a estreia de Rafinha, e Rodinei foi um lateral quase só marcador, enquanto do outro lado Renê tanto marcou quanto apoiou mais. O Atlético Paranaense teve mais chances no primeiro tempo, com pelo menos duas defesas fundamentais do goleiro e capitão Diego Alves.

O DE SEMPRE – Para cada gol que marca, Gabriel perdeu três ou quatro. Logo aos dois minutos do segundo tempo, cara a cara com o gol, não aproveitou a chance de abrir o placar, o que o Atlético conseguiu três minutos depois. Nikão bateu escanteio da direita com o pé esquerdo, Rony fez leve desvio de cabeça e o zagueiro Leo Pereira, livre na pequena área, marcou o gol. Dois minutos depois, o jogo ficou sete minutos parado, devido à revisão de um pênalti, não confirmado com acerto pelo árbitro.

GOL DE EMPATE – Foi aos 19 minutos, com um lançamento de Renê, em cobrança de lateral na direção da área. O zagueiro Leo Pereira perdeu o equilíbrio e Gabriel aproveitou para encobrir o goleiro Santos, que saiu em desespero. Dois minutos depois, Gabriel teve nova chance clara para marcar de cabeça e perdeu o gol de desempate. Um minuto antes, saíram Cuellar e Vitinho, entrando Everton Ribeiro e Diego, que nada acrescentaram ao rendimento do time.

DOIS CARTÕES – Além de acertar na anulação dos dois gols do argentino Marco Ruben e do gol de Rony, por impedimento, o árbitro Anderson Daronco, da Federação Gaúcha e da Fifa, aplicou bem dois cartões amarelos. O primeiro para o lateral Rodinei, do Flamengo, por falta em Rony, aos 31, e no segundo tempo, aos 9, para o zagueiro Leo Pereira, do Atlético, por falta em Bruno Henrique. Sem razão, os paranaenses reclamaram dos gols anulados do Atlético.

FLAMENGO – Diego Alves (cap), Rodinei, Leo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Cuellar (Everton Ribeiro, 18 do segundo tempo), Arão e Arrascaeta; Vitinho (Diego, 18 do segundo tempo), Bruno Henrique (Piris da Mota, 37 do segundo tempo) e Gabriel. Antes de decidir a vaga na próxima quarta (17), o Flamengo voltará ao Maracanã para o jogo de domingo (14), às 11 horas, com o Goiás, pela décima rodada do Brasileirão. O Flamengo é terceiro com 17 pontos e o Goiás, sexto, com 15.

ATLÉTICO – Santos, Jonathan, Leo Pereira, Lucas Halter (Robson, 7 do segundo tempo) e Marcio Azevedo; Wellington (cap), Bruno Guimarães e Nikão (Bruno Nazário, 30 do segundo tempo); Marcelo Cirino (Vítor, 41 do segundo tempo), Marco Ruben e Rony. O técnico Tiago Nunes completou 73 jogos, com 39 vitórias, 17 empates, 17 derrotas, 115 gols marcados e 55 sofridos. O Atlético – décimo segundo com 10 pontos – joga domingo (14), na Arena da Baixada, com o Internacional – quarto com 16 pontos – pela décima rodada do Brasileirão.

OITO SEM VENCER – Atlético 1 x 1 Flamengo foi o sexagésimo quinto jogo que os rubro-negros disputaram em Curitiba, onde o Flamengo completou oito jogos sem vencer, desde 2011, quando ganhou (3 x 2). Foi o décimo quarto empate e o Flamengo mantém a vantagem de uma vitória (26 a 25) sobre o Furacão, como o Atlético é tratado no Paraná. Na próxima quarta (17) quem vencer jogará nas semifinais com o vencedor de Bahia x Grêmio, que também terminou 1 x 1 na noite de ontem (10), em Porto Alegre.

Foto: Fox Sports