Escolha uma Página

SÉTIMO, E SEM SALDO DE GOL no Campeonato Brasileiro, o Flamengo faz o único jogo deste sábado (11), na abertura da sexta rodada com o Corinthians, sob pressão e ameaça de mais de 50 mil torcedores no Maracanã. A revolta se estende à queda de rendimento do time, também em risco de eliminação na Libertadores.

A DERROTA PARA O PALESTINO deixou o Flamengo em situação delicada, obrigado a vencer os jogos no Maracanã com Bolívar e Millonarios, e ainda assim depender dos resultados do time chileno para conseguir a segunda vaga, que o obrigaria a fazer o jogo de volta do mata-mata das oitavas sempre como visitante.

REVOLTADOS, pela diferença de investimento e qualidade técnica dos outros três times do Grupo E, os torcedores aumentarão os protestos neste sábado (11), no Maracanã. É a primeira vez na carreira que o técnico Tite sofre pressão tão forte, o que não aconteceu nem mesmo quando dirigiu a seleção em duas Copas.

O FLAMENGO ficou sem Bruno Henrique, com entorse do tornozelo e ainda avalia o retorno de Arrascaeta, que teve problema muscular na coxa. O clube sentiu alívio por não ter tido convocado para a Copa América, mas ainda pode ficar sem Viña e Varela, De La Cruz e Arrascaeta, além de Erick Pulgar em sete rodadas (12ª à 18ª).

O CORINTHIANS, 14º com 5 pontos, pode se igualar ao Flamengo (7º com 8 pontos). O técnico português Antonio Oliveira manterá três zagueiros, e sem Raniele, suspenso, terá a volta de Paulinho no meio-campo com Rodrigo Garro e Breno Bidon, além do artilheiro Yuri Alberto.

FLAMENGO x CORINTHIANS, às 16 horas, será apitado pelo catarinense Ramon Abatti Abel, de 34 anos, árbitro dos próximos Jogos Olímpicos de Paris. Assistentes, Alex Santos e Thiago Labes, e árbitro de vídeo, Rodolfo Toski, VAR-FIFA. A expectativa é em torno de mais de 50 mil torcedores neste sábado (11) no Maracanã.

Foto: Lance!