O Flamengo está preparando boa estratégia para defender o técnico Jorge Jesus, a fim de que ele possa estar na área técnica, à beira do gramado do Estádio Nacional de Santiago, na final de 23 de novembro com o River, décima terceira entre brasileiros e argentinos. O técnico será julgado pela Conmebol, ainda sem data marcada, pelo atraso de dois minutos, na volta do time para o segundo tempo do jogo com o Grêmio.

SUSPENSÃO – Na fase de grupos da Libertadores, o Flamengo não conseguiu evitar a suspensão de Abel Braga, depois do mesmo tempo de atraso na volta do time para o segundo tempo do jogo (6 x 1) com o San José, na noite de 11 de abril, no Maracanã. No jogo seguinte, dia 24, Abel não pôde ficar na área técnica, em Quito, onde o Flamengo perdeu (2 x 1) para a LDU.

ARGUMENTO – No caso de Jorge Jesus, o Flamengo baseará a defesa em que o técnico é réu primário, além de ainda não estar totalmente adaptado, depois que chegou da Europa, com as regras disciplinares do futebol sul-americano. Bom dizer: no Brasileirão 2019, o técnico português tem evitado excessos, por já estar advertido com dois cartões amarelos.