Escolha uma Página

O FLAMENGO mandou dois dirigentes à Espanha, mas quem comprou Luis Henrique, do Betis, foi o Botafogo, que pagará 20 milhões de euros (R$107 milhões). O atacante disputará a pré-Libertadores e o Campeonato Brasileiro até junho, quando irá para a pré-temporada do Lyon, que defenderá no Campeonato Francês, entre 12 de agosto de 2024 e 18 de maio de 2025.

O FLAMENGO, no entanto, foi bem-sucedido na investida sobre Matias Viña, lateral-esquerdo e zagueiro, integrado desde ontem (25) ao elenco, que encerra amanhã (27) a pré-temporada nos Estados Unidos, em amistoso com o Orlando City FC, no Exploria Stadium, no estado da Flórida. De lá, o time vai direto a Belém para o jogo de 4ª feira (31) com o Sampaio Corrêa pela 4ª rodada do Carioca.

O FLAMENGO pagará 9 milhões de euros (R$48 milhões) por Matias Viña, de 26 anos, sem estreia prevista porque se recupera de lesão sofrida no último dos 16 jogos pelo Sassuolo, 15º entre os 19 do Italiano em andamento. Viña foi revelado no Nacional, que defendeu de 2017 a 2020, com 5 gols em 47 jogos. Na seleção do Uruguai, desde 2019, 35 jogos, 0 gol.

MATIAS VIÑA teve boa temporada de 2020-2021 no Palmeiras, campeão paulista, da Copa do Brasil e da Libertadores, embora marcando só 5 gols em 70 jogos. Na Roma, com José Mourinho, ganhou a Liga Conferência, ex-Liga Europa, mas não teve bom desempenho nos 44 jogos e não fez gol. Foi emprestado ao inglês Bournemouth (12 jogos, 2 gols) e ao Sassuolo (16 jogos, 0 gol).

O FLAMENGO ESTÁ quase no limite estabelecido pela CBF do máximo de sete estrangeiros por equipe no Campeonato Brasileiro. Matias Viña é o sexto, quarto uruguaio, depois de Arrascaeta, Varela e De La Cruz; há ainda o goleiro argentino Agustin Rossi e o volante chileno Erick Pulgar.

Foto: Lucas Figueiredo/CBF