Escolha uma Página

Domènec Torrent, de 58 anos, será anunciado oficialmente hoje (31) como décimo segundo técnico estrangeiro, sexto europeu e primeiro espanhol a dirigir o Flamengo. O contrato será assinado em Girona, cidade da Catalunha, a 105 km de Barcelona, no Nordeste da Espanha. O clube gastará bem menos, com a redução, pela metade, da nova comissão. A anterior, que o português Jorge Jesus compôs, tinha sete assistentes, e o novo técnico só terá três: analista, preparador físico e assistente técnico.

VISTO DE ENTRADA – Para poder legalizar seu novo técnico, o Flamengo encaminhou ontem (30) o pedido do visto de entrada de Domènec Torrent, com o objetivo de que ele já possa dirigir o time na estreia do Brasileiro, domingo (9), às 16 horas, no jogo com o Atlético Mineiro, no Maracanã, ainda sem a volta do público. A viagem ao Rio está sendo preparada, mas o dia da chegada ainda não foi definido. Enquanto isso, o time faz treino hoje, (31), com o Olaria, no Ninho do Urubu, orientado por Maurício Souza.

EXPLICAÇÃO – O lateral Rafinha, que havia criticado a demora do clube no acerto com o novo técnico, mesmo sabendo que Jorge Jesus não continuaria, deixou claro ontem (30) que “os jogadores não têm qualquer participação porque a escolha do treinador é sempre da competência exclusiva do clube”. Nas conversas do grupo, segundo os observadores que acompanham os trabalhos de campo, no Ninho do Urubu, a chegada do novo técnico é aguardada com bastante expectativa.

VALORES – Embora o clube não tenha divulgado valores da nova comissão técnica, há fontes que deixam escapar uma diferença significativa. A despesa do Flamengo, durante a permanência de Jorge Jesus, ficou em torno de quase 4 milhões de euros, o equivalente a quase R$25 milhões. Já o ano de Domènec Torrente será mais econômico, calculado em pouco mais de 1.500 mil euros, ao redor de R$10 milhões, o que pode ter variação, de acordo com a oscilação do câmbio. 

DIFERENÇA – O novo técnico tem o aval de Josep Guardiola, com quem trabalhou 11 anos, desde o time B do Barcelona, passando pela equipe principal, o Bayern de Munique e o Manchester City. Domènec deve mostrar uma diferença na forma de atuar do Flamengo, com mais posse de bola, troca constante de passes e deslocamentos, e, acima de tudo, a finalização de meia distância, algo que Guardiola ensinou, principalmente quando o adversário joga com mais cautela defensiva.

JORDI GUERRERO, de 52 anos, um dos assistentes do novo técnico, estava sem clube desde março de 2019, quando saiu do Sevilha, junto com Pablo Machin, técnico espanhol de 45 anos. Antes, Guerrero havia trabalhado no Qindao Huanghai, que caiu para a segunda divisão da China. Sua atuação, de acordo com o novo técnico do Flamengo, consiste mais em observar a atuação tática dos adversários, o que Guerrero deverá fazer em viagens frequentes durante o Brasileiro.

JORDI GRIS, outro assistente de Domènec Torrent, só deixou de trabalhar com o novo técnico do Flamengo quando optou pela carreira solo, mas não foi bem-sucedido no Chennai FC, time de nível médio/baixo da Índia. Antes, Gris havia sido assistente de Domènec no New York FC, uma equipe que ainda não conseguiu se firmar na Liga dos Estados Unidos, onde o novo treinador do Flamengo ficou de junho de 2018 a novembro de 2019, período em que substituiu o senegalês Patrick Vieira.

BOM LEMBRAR – Antes do acerto com Domènec Torrent, o Flamengo havia feito contato com o venezuelano naturalizado português Leonardo Jardim, sem clube desde dezembro, quando saiu do Mônaco, que disse não poder deixar a Europa no momento; com o português Carlos Carvalhal, que preferiu o Sporting de Braga; com o espanhol Fernando Hierro, que não passou de sondagem, e com o espanhol Unai Emery, que também chegou a ser cogitado, mas preferiu assinar com o Villarreal. 

Foto: Coluna do Fla