COINCIDÊNCIA OU NÃO, O EMPENHO FOI MAIOR NO 3 x 0 da noite de hoje (11 ) sobre o Bahia, depois que o Flamengo anunciou que só pagará prêmio, se for ao menos vice-campeão brasileiro. Com a 17ª vitória, 11ª como mandante, 7ª sem sofrer gol, o time está em terceiro com 57 pontos, só menos 1 ponto que o vice-líder Palmeiras (58), mas a 11 pontos do líder Atlético Mineiro (68). O Flamengo tem o ataque mais positivo, com 57, e o melhor saldo (29 gols).

GOL 100 DE GABRIEL – Desde 24 de fevereiro de 2019, quando marcou o primeiro gol, no 4 x 1 no Americano de Campos, pelo Campeonato Carioca, Gabriel completou o 100º gol com a camisa rubro-negra, na noite de hoje ( 11 ), no Maracanã. Ele converteu aos 32 do primeiro tempo, o pênalti mal marcado pelo árbitro paulista Vinícius Araújo. A bola bateu no ombro do zagueiro Conti, como mostrou a revisão do VAR, e o jogador do Bahia ainda foi punido com cartão amarelo.

MICHAEL ARTILHEIRO – O atacante Michael quer cumprir o que nos disse: “Vou brigar pela artilharia”. Na volta do intervalo, ele marcou o segundo gol aos 13 minutos, igualando-se a Yuri Alberto, do Internacional, com 11, só a 1 gol de Gilberto, do Bahia, e Hulk, do Atlético Mineiro, que dividem a artilharia com 12. O terceiro gol foi do meia Andreas, aos 44, com chute forte rasteiro da entrada da área, no cantinho, fora do alcance do goleiro Danilo Fernandes.

RECUPERAÇÃO – Seguindo o trabalho de recuperação, que visa os 100% da forma na final da Libertadores com o Palmeiras, dia 27, o zagueiro David Luiz foi substituído no intervalo, e o atacante Bruno Henrique entrou aos 21 do segundo tempo, ambos com boa desenvoltura. O goleiro Hugo estreou no Brasileiro, em seu quinto jogo do ano, para que Diego Alves se recupere do desgaste fisico provocado pela sequência de jogos. Hugo só fez uma (boa) defesa.

DESGASTE – Sem chance do esperado tricampeonato, o Flamengo está evitando o desgaste da maioria dos titulares, pensando em salvar 2021 com a Libertadores, após a eliminação na Copa do Brasil. A escalação com Hugo, Rodinei, David Luiz (Bruno Viana), Gustavo Henrique e Ramon (Bruno Henrique); Diego, Tiago Maia (Pires da Mota) e Andreas; Kenedy (Michael), Gabriel e Vitinho (Renê) foi porque o time completou o sexto jogo com intervalo de 72 horas.

EXPULSÕES – Em jogo com 23 faltas (14 do Flamengo), o lateral Mateus, do Bahia, foi expulso aos 43, pela segunda falta dura em menos de 20 minutos, no atacante Kenedy, substituído por Michael no intervalo, com dores no tornozelo. No segundo tempo, por agressão mútua, com troca de cotoveladas, o atacante Rossi, do Bahia, e o meia Diego foram bem expulsos, após o árbitro fazer a revisão no VAR. Diego chegou a levar a mão ao pescoço de Rossi, tentando esganá-lo.

8 x 0 NO AGREGADO – Foi o 33º jogo de Renato no comando do time no Campeonato Brasileiro, com 21 vitórias, 6ª como mandante, 4ª sem sofrer gol, desde a estreia com a goleada de 5 x 0 sobre o Bahia, em Salvador, o que dá ao Flamengo o placar agregado de 8 x 0. Desde que o técnico paulista Guto Ferreira assumiu, o Bahia ganhou 13 dos últimos 24 pontos, e vinha de sete jogos sem perder. Foi a 8ª derrota como visitante, após 3 vitórias e 5 empates, 13 gols a favor e 23 contra.

REENCONTRO – O Flamengo terá reencontro com seu ex-técnico Rogerio Ceni, campeão brasileiro de 2020, carioca e da Supercopa do Brasil 2021, domingo (14), no Morumbi, após uma demissão conturbada, na madrugada de 10 de julho de 2021, horas depois da derrota (2 x 1) para o Atlético, no Mineirão. Ceni comandou o Flamengo em 45 jogos, com 23 vitórias, 11 empates, 11 derrotas. Diferente dos dirigentes, os jogadores gostavam dele.

Foto: @marcelocortes_ / CRF