O Flamengo conseguiu a terceira vitória consecutiva, primeira em quatro jogos no Maracanã – 2 x 1 sobre o Fortaleza -, e pode terminar a oitava rodada na vice-liderança com 14 pontos, desde que o São Paulo, terceiro com 13, não vença o Fluminense; o Atllético Mineiro, quarto com 12, não ganhe do Coritiba, e o Vasco, quinto com 11, não vença o Athletico Paranaense. Também pela primeira vez, após oito rodadas, o Flamengo passou a ter saldo de gol, embora seja de apenas um (11 a 10).

JOGO FRANCO – Flamengo e Fortaleza fizeram jogo franco, neste primeiro sábado (5) de setembro, no Maracanã, com o time cearense bem melhor no primeiro tempo, reagindo e chegando ao empate, após sofrer o gol logo aos seis minutos. Não foi um gol como outro qualquer, foi mais um belo gol, em jogada pintura de Everton Ribeiro, o mais lúcido do time, que encobriu o goleiro com um toque de categoria e completou de cabeça. Com certeza, Jorge Curi encheria os pulmões:  golaçoaçoaço!

O PÊNALTI – Depois que Everton Ribeiro abriu o placar, com seu quinto gol em 25 jogos este ano, o Fortaleza partiu para a reação e chegou ao empate, oito minutos depois, quando Osvaldo foi derrubado por Isla, o que não tira o brilho da boa atuação do lateral chileno. Pênalti bem marcado e bem convertido pelo meia Juninho – seu terceiro gol em 21 jogos no ano -, no meio do gol. O Fortaleza quase desempatou aos 20, quando Osvaldo encobriu o goleiro Gabriel Batista e a bola parou no travessão.

SÓ NO FIM – O Fortaleza voltou do intervalo mais cauteloso, e o Flamengo, com a entrada de Gabriel, saindo Pedro, que não rendeu como em outros jogos, buscou a vitória com mais insistência, embora só tenha conseguido nos minutos finais. Everton Ribeiro iniciou a jogada, acionando o bom lateral Mateuzinho, que avançou e cruzou sob medida para Gabriel fazer o gol da vitória, aos 41. Seu quarto gol, igualando-se aos vascaínos Cano e Felipe Bastos, e ao santista Marinho, vice-artilheiros com 4.

IRRITADO – Depois de marcar o gol, Gabriel não demonstrou alegria, até pelo contrário, estava irritado. Não quis dar entrevista à televisão e saiu bem aborrecido de campo, algo muito surpreendente. Bom lembrar: Gabriel foi artilheiro em 2018 pelo Santos, com 18 gols, e artilheiro em 2019 pelo Flamengo, com 25gols, podendo se tornar recordista em 2020 pelo terceiro ano consecutivo. Bom dizer: o gol da vitória foi o décimo quinto gol que Gabriel marcou em 21 jogos este ano. Quem também saiu aborrecido foi o meia Diego, mas com as condições do gramado, que resumiu: “Ruim, muito ruim”.

O RODÍZIO – O técnico espanhol Domènec Torrent, de 58 anos, foi incisivo ao dizer que o rodízio continuará: “Somos obrigados pelo calendário que nos manda a campo com pouco intervalo entre um jogo e outro. O Gabriel ficou na reserva pela primeira vez, mas ficará muitas outras, assim como todos os jogadores. Mantive o Pedro porque ele foi muito bem na Bahia, inclusive com dois gols, mas não temos titulares absolutos em nossa equipe. O rodízio não pode deixar de ser feito”.

VICE-LIDERANÇA – Com 14 pontos – 4 vitórias, 2 derrotas, 2 empates – e, pela primeira vez, com saldo de gol (11 a 10), o Flamengo só não terminará a oitava rodada na vice-liderança, se o São Paulo, com 13 pontos, vencer o Fluminense; o Atlético Mineiro, com 12 pontos, ganhar do Coritiba, e o Vasco, com 11 pontos, vencer o Athletico Paranaense. O saldo do Vasco, de 5 gols (10 a 5), é superior ao do Flamengo (11 a 10). O Fluminense, com 11 pontos, se vencer o São Paulo, também pode superar o Flamengo pelo saldo de gols, estão iguais com 1 gol. Bom lembrar: o Internacional, com 16 pontos, continuará lider, mesmo que perca do Bahia.

FLAMENGO – Gabriel Batista, Isla (Mateuzinho), Rodrigo Caio, Gustavo Henrique e Filipe Luis; Arão, Gerson (Diego), Everton Ribeiro e Arrascaeta (Pedro Rocha); Pedro (Gabriel) e Michael (Lincoln). Técnico – Domènec Torrent. O Flamengo volta ao Maracanã para o Fla-Flu da próxima quarta (9), e na décima rodada jogará com o Ceará, na Arena Castelão, em Fortaleza. Depois, a pausa para os dois jogos no Equador, com Independiente del Valle e Barcelona de Guaiaquil, no recomeço da Libertadores.

FORTALEZA – Felipe Alves, Gabriel Dias, Juan Quintero, Paulão e Carlinhos; Ronald (Felipe), Juninho e Marlon (Romarinho); David (Mariano Vazquez), Éderson (Wellington Paulista) e Osvaldo (Fragapane). Técnico – Rogerio Ceni. O Fortaleza, com 8 pontos – 2 vitórias, 4 derrotas, 2 empates, zerado nos gols (8 x 8), pode cair do décimo lugar, após os outros resultados da rodada. O próximo jogo será com o Sport, quarta (9), na Arena Castelão, e domingo (13) com o Grêmio, em Porto Alegre.

DOIS CARTÕES – O árbitro Flavio Rodrigues de Souza, paulistano de 40 anos, da Federação Paulista e da FIFA, acertou na marcação do pênalti de Isla em Osvaldo, e na aplicação dos dois cartões amarelos, no meia Everton Ribeiro, logo aos dois minutos, por travar contra-ataque do Fortaleza, e no lateral Carlinhos, por falta comum. O nível disciplinar de Flamengo 2 x 1 Fortaleza foi elevado. Foi o décimo Flamengo x Fortaleza pelo Brasileiro, com a sexta vitória do Flamengo, 3 do Fortaleza e 1 empate.

Foto: Alexandre Vidal/ CRF