Com o gol do meia uruguaio Arrascaeta, aos 28 do primeiro tempo, o Flamengo voltou a vencer na noite deste sábado (15), impondo a terceira derrota consecutiva ao Coritiba, lanterna após as três primeiras rodadas. Depois de perder do Atlético Mineiro (1 x 0) e do Atlético Goianiense (3 x 0), o Flamengo melhorou pouco na primeira vitória do técnico espanhol Domènec Torrent, de 58 anos, o primeiro a substituir no mesmo jogo Bruno Henrique e Gabriel, que chegou ao sétimo jogo sem gol.

INTENSIDADE – Coritiba e Flamengo se alternaram no estádio Couto Pereira, em Curitiba, só melhorando no segundo tempo, quando o Flamengo aproveitou ter mais um campo, devido à expulsão do meia Renê Junior, aos 11 minutos, por falta dura, após o segundo cartão amarelo. Além da assistência para o gol, que Arrascaeta marcou com chute rasteiro no canto, Bruno Henrique pouco fez e foi substituído por Pedro, que, em impedimento, fez um gol de cabeça, após cruzamento de João Lucas

ARRASCAETA disse após o jogo que “o Flamengo precisa voltar a ter mais intensidade e a imprimir o ritmo veloz do ano passado, em que chegava com mais rapidez e menos toques”. Foi seu quarto gol em 18 jogos em 2020 e o vigésimo terceiro em 71 jogos, desde janeiro de 2019, quando o Flamengo pagou 15 milhões de euros (R$64 milhões) ao Cruzeiro, na transferência mais cara da época, após os R$60 milhões que o Corinthians havia pago ao Boca por Carlos Tevez.

TRAVESSÃO – Pouco antes de fazer o único gol da noite, Arrascaeta acertou o travessão, aproveitando erro de marcação da defesa do Coritiba. Sem razão, o meia uruguaio reclamou da não marcação de pênalti em lance com o zagueiro Rodolfo, ex-Flamengo, que reapareceu bem, após dois jogos fora, recuperando-se de torção do joelho. A dividida foi normal e o árbitro acertou em não marcar pênalti, assim como em não validar o gol de Pedro, que estava impedido e o VAR confirmou.

O TÉCNICO carioca Eduardo Barroca, do Coritiba, não pôde contar com o goleiro Alex Muralha, emprestado pelo Flamengo, mas o suplente Wilson correspondeu e não teve culpa no gol. Barroca tentou aumentar o poderio ofensivo, com a estreia de Neilton, ex-Botafogo, ao lado de Sassá, ex-Cruzeiro, mas foram bem marcados e não criaram perigo. O Coritiba sofreu a sétima derrota – quinta consecutiva – em 21 jogos este ano, com 11 vitórias e 3 empates.

FLAMENGO – Cesar, João Lucas, Rodrigo Caio, Leo Pereira e Filipe Luis; Arão, Gerson, Everton Ribeiro e Arrascaeta; Bruno Henrique (Pedro) e Gabriel (Diego). Os dois próximos jogos serão no Maracanã, quarta (19), com o Grêmio, e domingo (23), com o Botafogo, primeiro clássico carioca do Brasileiro 2020, abrindo a quinta rodada, às 11 da manhã.

CORITIBA – Wilson, Jonatan, Rodolfo, Sabino e William Mateus; Nathan Silva (Rui), Renê Junior e Galdezani; Yan Sasse (Neilton), Igor Jesus (Mateus Bueno) e Robson (Sassá). Os dois próximos jogos do vice-campeão paranaense serão como visitante, quarta (19), com o Corinthians, e domingo (23), com o Bragantino.

OS CARTÕES – O árbitro Rodrigo D’Alonso Ferreira, da Federação Catarinense, advertiu com cartão amarelo Gerson, Diego e Bruno Henrique, do Flamengo, e Jonatan, Nathan Silva, Rui e Renê Junior, que recebeu dois amarelos e o vermelho.

Fotos: Gazeta do Povo, Facebook do Flamengo.