Depois de 11 vitórias e 5 empates, o Flamengo perdeu a invencibilidade e caiu para o nono lugar, com a derrota (3 x 2) para o Bragantino, no único jogo da abertura da quinta rodada do Campeonato Brasileiro de 2021, na noite de ontem (19), no Maracanã. Após superar os quatro jogos de 2019, sem sofrer gol, com o treinador Marcelo Sales, o técnico Rogerio Ceni não conseguiu igualar o recorde de 2018, do técnico Maurício Barbieri, de seis jogos sem sofrer gol.

MAU RETORNO – Depois de testar positivo para a Covid-19 e de ficar quatro jogos afastado, Rogerio Ceni voltou com derrota, no terceiro jogo em que o Flamengo não conseguiu ganhar do Bragantino, após dois empates no Brasileiro de 2020. O Bragantino fez 1 x 0 aos 12 minutos, com o belo gol do lateral Aderlan, no ângulo direito, encobrindo o goleiro Diego Alves, e Rodrigo Muniz empatou aos 27, sem chance para o goleiro Cleiton, da seleção olímpica.

DUAS VIRADAS – Na volta do intervalo, o Flamengo ficou pela única vez em vantagem, com o gol de bicicleta de Rodrigo Muniz aos 19, após cruzamento de Mateuzinho, mas o meia Ramires empatou de cabeça aos 25, entre Rodrigo Caio e Arão. A virada final de 3 x 2 do Bragantino foi aos 52 minutos, com o gol de cabeça de Chrigor, após cruzamento de Artur. Gaúcho de 20 anos, 1,84m, Chrigor foi o artilheiro do Bragantino em 2019 com 19 gols em 28 jogos.

NA LIDERANÇA – O Bragantino assumiu a liderança com 11 pontos – 3 vitórias, 2 empates -, saldo de 5 gols (13 a 8), e só sairá se hoje (20) o Fortaleza, com 10 pontos – 3 vitórias, 1 empate, saldo de 6 gols (8 a 2) – vencer o Fluminense, na Arena Castelão. Com menos dois jogos, o Flamengo, com 6 pontos – 2 vitórias, 1 derrota, saldo de 2 gols (5 a 3) – só cairá do nono lugar, se o Santos vencer o São Paulo ou se houver vencedor em Internacional x Ceará.

DESPEDIDA – O jogo da próxima quarta (23) com o Fortaleza, no Maracanã, será o da despedida do meia Gerson, de 24 anos, que estreou em 21 de julho de 2019, no 1 x 1 com o Corinthians, comprado da Roma por R$50 milhões e vendido ao Lyon por R$130 milhões, que o clube francês pagará em parcelas. Em 108 jogos pelo Flamengo, 7 gols, 10 assistências. O primeiro jogo sem Gerson será domingo (27), em Caxias do Sul, onde hoje (20) o Juventude recebe o Sport.

DIEGO ALVES, Mateuzinho, Arão, Rodrigo Caio e Filipe Luis; Diego, Gerson, Michael (Max) e Vitinho; Bruno Henrique e Rodrigo Muniz -, o time que voltou a sofrer gol depois de cinco jogos e perdeu a invencibilidade de 16 jogos. Agora, além do líder Bragantino e do vice-líder Fortaleza, só há mais três invictos: Fluminense, Athletico Paranaense e Atlético Goianiense. O Atlético Mineiro é o único dos quatro primeiros que perdeu a invencibilidade logo na estreia. 

CLEITON, Aderlan, Leo Ortiz, Fabrício Bruno e Weverson (Natan); Raul, Lucas Evangelista e Ramires (Edimar); Artur, Helinho (Cuello) e Ytalo (Chrigor) – o líder Bragantino, do técnico paulistano Maurício Barbieri, de 39 anos, que na próxima rodada terá a volta do meia Claudinho, artilheiro do time em 2020, que estava com a seleção olímpica. O jogo da sexta rodada será com o Palmeiras, campeão paulista, no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista.

88% DE PRECISÃO – O Flamengo trocou mais 290 passes que o Bragantino (564 a 274), com precisão de 88%, enquanto a do time paulista foi de 75%. Dos 20 chutes do Flamengo, 9 foram na direção do gol. Dos 9 do Bragantino, só 4. O Flamengo teve 14 dos 16 escanteios. Das 28 faltas, o Flamengo cometeu 15. O árbitro catarinense Braulio Machado advertiu com cartão amarelo Arão e Bruno Henrique; do Bragantino, Aderlan, Artur e Lucas Evangelista.

Foto: Superesportes