O Flamengo x Santos deste sábado (14), que vale a liderança e o título simbólico de campeão do turno, é um confronto histórico e inédito em 60 anos. Desde que o Brasileirão foi unificado, em 1959, pela primeira vez, são os dois únicos dirigidos por estrangeiros, um português no Flamengo e um argentino no Santos.

POR UMA VITÓRIA – O equilíbrio no histórico de sessenta anos dos jogos entre Flamengo e Santos está bem refletido na estatística. O jogo deste sábado (14), às 17 horas, no Maracanã, será o de número 73. Houve 23 empates em 72 jogos, com 25 vitórias do Flamengo e 24 vitórias do Santos, que tem vantagem nos gols: 81 a 74.

SEIS ESTRANGEIROS – A lei brasileira permite que cada clube tenha, no máximo, cinco jogadores estrangeiro, embora só três possam participar por jogo. O Flamengo inicia com o espanhol Pablo Marí e o uruguaio Arrascaeta; o colombiano Berrío fica na reserva. O Santos inicia com o uruguaio Carlos Sanchez, o venezuelano Soteldo e o peruano Cueva.

MANDANTE 100% – O Flamengo fará o nono jogo com o mando de campo, com aproveitamento 100% no Maracanã, com duas viradas: 3 x 1 no Cruzeiro, 3 x 2 no Atlético Paranaense, e sem sofrer gol nos 2 x 0 no Fortaleza e 3 x 0 no Palmeiras; 2 x 1 na Chape, 3 x 2 no Botafogo, 3 x 1 no Grêmio e os 6 x 1 no Goiás. Foram 25 gols e só 8 sofridos.

DUAS DERROTAS – O Santos não ganhou todos os jogos como mandante, mas está invicto na Vila Belmiro. Como visitante, não fez gol em três jogos – 0 x 0 com o CSA, 0 x 4 com o Palmeiras e 0 x 2 com o Cruzeiro -, mas obteve cinco vitórias, quatro sem sofrer gol e todas por 1 x 0, no Ceará, Bahia, Botafogo e Chapecoense. Na estreia, 2 x 1 no Grêmio.

BOM RETORNO – Completo, o Flamengo terá o retorno de Rodrigo Caio, após suspensão, e de Bruno Henrique, pouco aproveitado nos amistosos da seleção. O time continuará no esquema 4-4-2, com troca bem constante de posições e de passes rápidos. Diego Alves, Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luis; Arão, Gerson, Everton Ribeiro e Arrascaeta; Bruno Henrique e Gabriel – a escalação inicial.

TRÊS ZAGUEIROS – O Santos, sem o volante Diego Pituca, suspenso, utilizará o 3-4-3: Everson, Lucas Veríssimo, Felipe Aguilar e Gustavo Henrique; Victor Ferraz, Alison, Carlos Sanchez e Jorge; Marinho, Eduardo Sasha e Soteldo – formação inicial, sem o meia Evandro, com problema muscular, e o lateral Pará, ex-Flamengo, por força contratual.

Imagem: msn.com