Escolha uma Página

OM ATUAÇÃO DECEPCIONANTE na derrota para o Botafogo por 4 x 2, na tarde muito quente deste primeiro domingo (3) de março, no Maracanã, o Fluminense perdeu a vice-liderança para o Nova Iguaçu e terminou em último, entre os quatro das semifinais, que abrirá sábado (9) com o Flamengo, 1º e único invicto.

O BOTAFOGO VENCEU com méritos o clássico mais antigo do Rio, mas, mesmo com a vitória, não se classificou para as semifinais pelo segundo ano consecutivo, em que disputará, como 5º colocado, a Taça Rio com Boavista, Portuguesa e Sampaio Corrêa. O Fluminense completou 11 clássicos cariocas sem uma única vitória.

O BOTAFOGO abriu 2 x 0 em 12 minutos, com os gols de Marlon aos 2 e Raí aos 14. O Fluminense conseguiu o empate aos 26 do 1º tempo, com Lelê, e o 2º gol foi de Kennedy, de pênalti, aos 34 do 2º tempo. Aos 40, o Botafogo fez 3 x 2, com o 2º gol de Marlon, e marcou o 4º aos 54, com Emerson, de cabeça.

OS TIMES INICIARAM desfalcados, mas o Fluminense tentou melhorar com a entrada de Arias, que entrou ainda no 1º tempo, aos 41, quando Douglas Costa sentiu a coxa. André substituiu Antonio Carlos no intervalo e foi (bem) expulso aos 40, pelo pênalti em Kauê, e Martinelli e Marcelo entraram aos 17 minutos.

FLUMINENSE 2 x 4 BOTAFOGO registrou R$1.014.427,00. 19.764 pagantes. O árbitro Felipe Paludo fez 10 advertências com cartão amarelo (3 do Fluminense, que recebeu o único vermelho, de André), mas foi incapaz, como quase todos os árbitros, de controlar as reclamações, algumas ostensivas, de jogadores e técnicos.

A CENA INSUTIDA e mais chocante do jogo foi quando o zagueiro angolano Bastos, do Botafogo, caiu simulando contusão e ficou perto da linha lateral da defesa do Fluminense: foi puxado para fora do campo, para que o jogo reiniciasse, pelo goleiro Felipe Alves, e para dentro de campo por jogador do Botafogo, para o jogo continuar paralisado. Algo ridículo, que só se vê no futebol carioca.

BOTAFOGO – Gatito, Mateo Ponte (Damian Suarez), Lucas Halter (Jefferson), Bastos e Marçal; Gregore, Marlon e Kauê (Yarlem); Diego Hernandez (Hugo), Janderson e Raí (Emerson). Técnico – Fabio Matias. O Botafogo faz 4ª feira (6), no estádio Nilton Santos, com o Bragantino, o primeiro jogo da decisão da última vaga para a fase de grupos da Libertadores.

FLUMINENSE – Felipe Alves, Guga (Martinelli), Antonio Carlos (André), Marlon (Marquinhos) e Alexsander (Marcelo); Lima, Renato Augusto, David Terans e Douglas Costa (Arias); Kennedy e Lelê. Foi o 300º jogo do Fluminense no novo Maracanã, desde a reforma para a Copa do Mundo de 2014: 158 vitórias, 74 empates e a 68ª derrota, com 478 gols marcados e 279 sofridos.

Foto: Vitor Silva/Botafogo