Escolha uma Página

COM O 0 x 0 da noite de ontem (14), no Maracanã, Fluminense e Vasco ajudaram o Flamengo a assumir a liderança isolada do Carioca, se confirmar o favoritismo e vencer o Bangu, hoje (15), no estádio Batistão, em Aracaju. O Flamengo se igualará ao Fluminense em pontos (18), vitórias (5) e ampliará a vantagem no saldo de gols, de 10 (11 a 1, defesa menos vazada); o do Fluminense, de 9 (14 a 5), únicos invictos.

FOI O TERCEIRO CLÁSSICO do Carioca de 2024, tão ruim e tão pobre quanto Flamengo 0 x 0 Vasco e Flamengo 1 x 0 Botafogo. Fluminense e Vasco desprezaram a técnica e priorizaram o antijogo, com 26 faltas (10 do Fluminense), 8 cartões amarelos, 3 cartões vermelhos, o primeiro do reincidente Fernando Diniz, entre os técnicos da nova geração, o que menos demonstra equilíbrio emocional.

RUIM PARA O FLUMINENSE, pior para o Vasco, que já iniciou o clássico em 5º, com a vitória do Botafogo (3 x 0), que subiu ao 3º com 14, mas pode cair de novo, se o Nova Iguaçu, 4º com 14, ao menos empatar hoje (15), em casa, com o Boavista, com 11, que, se vencer, também faz o Vasco, com 13, cair de 5º para 6º. Se assim for, o Vasco só entra nas finais da Taça Guanabara se vencer o Botafogo domingo (18).

FLUMINENSE E VASCO, mesmo sob muita chuva, renderam mais na volta do intervalo, quando o Vasco teve gol de David, anulado por impedimento, logo aos 2 minutos, em ação do VAR. Aos 4, Diniz foi expulso, com reclamação acintosa de falta em Guga. Aos 7, boa defesa de Leo Jardim, em chute forte de Marcelo, em lance raro de fora da área.

INCRÍVEL QUANTO parecer possa, o jogo ficou sete minutos paralisado, após a expulsão de Tiago Santos e Medel, aos 22. O zagueiro chileno do Vasco usou toda a experiência de seus 36 anos para convencer o árbitro Bruno Correia, de 34, bem tolerante, a não o expulsar. Já haviam sido advertidos com cartão amarelo, Felipe Melo, Ganso, Arias e André, e os vascaínos Zé Gabriel, Vegetti, Payet e João Victor.

COM A EXPULSÃO de Medel, e o terceiro cartão amarelo de João Victor, também suspenso, o Vasco terá que recorrer a reservas para compor a zaga no clássico de domingo (18), quando visitará o Botafogo no estádio Nilton Santos. Fluminense e Vasco ainda tiveram 10 minutos de tempo extra, mas faltou competência para fazer o gol. R$2.334.765,50. 42.912 pagantes.

FLUMINENSE – Fabio, Guga, Tiago Santos, Felipe Melo (Lima) e Marcelo (Diogo Barbosa); André, Martinelli (Felipe Andrade) e Ganso (Douglas Costa); Arias, Cano e Renato Augusto (Antonio Carlos). 1º jogo sem gol de Cano no Maracanã, depois de 19 gols em 13 jogos no Carioca. O Fluminense volta ao Maracanã para o jogo de sábado (17) com o Madureira pela 9ª rodada.

VASCO – Leo Jardim, João Victor, Medel e Leo; Paulo Henrique (Rojas), Zé Gabriel (Adson), Pablo Galdames, Dimitri Payet (Rossi) e Lucas Piton; David (Mateus Carvalho) e Pablo Vegetti, que disse após o jogo: “Qualquer coisa que fizéssemos, seria impossível ganhar. Fizeram de tudo para nos prejudicar”.

O ÁRBITRO BRUNO CORREIA influiu no resultado do jogo. Na cobrança de falta de Payet, aos 34 minutos do 2º tempo, a bola foi desviada pelo braço esquerdo de Cano, último dos cinco na barreira. Chamado pelo VAR, reviu o lance e desprezou a marcação do pênalti, limitando-se a apontar para o escanteio. Correto nos oito amarelos e nas três expulsões.

Fotos: Futebol na Veia, André Durão GE.