Escolha uma Página

O FLUMINENSE perdeu a invencibilidade e a chance de se isolar na liderança do Campeonato Carioca, pelo segundo jogo consecutivo, ao ser derrotado pelo Botafogo por 1 x 0, gol de Victor Sá, aos 15 minutos do 2º tempo, na noite deste último domingo (29) de janeiro no Maracanã. R$1.099.017,50. 25.965 pagantes.

O FLAMENGO, invicto, segue líder com 11 pontos, 3 vitórias, 2 empates, saldo de 9 gols (11 a 2). O Fluminense manteve a vice-liderança com 10 pontos, e o Botafogo, com 9, subiu ao 3º lugar, ultrapassando Volta Redonda, com 7, e Bangu, com 8, que perdeu para o Nova Iguaçu por 1 x 0 e caiu para o 4º lugar.

O PRIMEIRO CLÁSSICO de 2023 do futebol carioca foi de nível técnico baixo, sem que Fluminense e Botafogo tenha feito sequer uma boa jogada. Os times fizeram muitas faltas, com os pés e com as mãos, fracionando as jogadas, e também se excederam em reclamações, daí os nove cartões amarelos e os dois vermelhos.

ESPERAVA-SE QUE o jogo melhorasse na volta do intervalo, mas os times não mostraram competência para elevar o nível técnico. O Fluminense teve a chance do gol aos seis minutos, não aproveitada pelo lateral Calegari, no pênalti em que Rafael puxou Keno pela camisa. A cobrança foi insegura e Lucas Perri defendeu bem.

O BOTAFOGO decidiu aos 15 minutos, com lançamento de Tchê Tchê e arrancada firme do ponta Victor Sá, que entrou na área e tocou rasteiro no canto esquerdo do goleiro Fabio. Foi o primeiro jogo do campeonato de 2023 com VAR, utilizado pela única vez, em lance bem difícil, após o assistente Rafael Reis marcar impedimento.

O TIME VENCEDOR DO 1º clássico carioca de 2023: Lucas Perri, Rafael (Daniel Borges), Victor Cuesta, Adryelson e Marçal; Tchê Tchê (Danilo Barbosa), Patrick de Paula (Marlon) e Gabriel Pires; Lucas Piazon, Tiquinho Soares (Mateus Nascimento) e Victor Sá (Carlos Alberto). Técnico – Luis Carlos.

O FLUMINENSE da 1ª derrota em 2023: Fabio, Samuel Xavier (Artur), Nino, Manoel (Lima) e Calegari (Guga); André, Martinelli, Yago (Keno, única mudança no intervalo) e Ganso (Giovanni); Cano e Jhon Arias. O técnico Fernando Diniz foi advertido com cartão amarelo e expulso nos acréscimos do 2º tempo por reincidir em reclamação.

Auxiliar de Fernando Diniz, Eduardo Barros.

COM A EXPULSÃO, Fernando Diniz não foi à entrevista coletiva do pós-jogo, em que só o técnico é obrigado a comparecer. Os jogadores do Fluminense também foram orientados a não parar na zona mista de entrevistas, após saírem do vestiário. O zagueiro David Braz, que estava na reserva, também foi expulso por reclamação.

SEM OS JOGADORES e o técnico, quem falou foi o assistente Eduardo Barros: “O pênalti foi batido pelo Calegari, por uma decisão de campo. Ele tem tido bom aproveitamento nas cobranças de que todos participam”. Não se sabe quem decidiu em campo, mas os principais batedores são Ganso e Jhon Arias.

FLUMINENSE PODE PERDER VICE-LIDERANÇA

O VASCO PODE SUBIR três posições e terminar a 5ª rodada em 3º, com 8 pontos, se vencer o Volta Redonda na noite desta 2ª feira (30), no estádio Kleber Andrade, em Cariacica, município da Grande Vitória. O Vasco se igualaria em pontos ao Bangu e ampliaria a vantagem no saldo de gols: o do Vasco é de 2 (3 a 1), e o do Bangu, de 1 (5 a 4). 

MAS O VOLTA REDONDA, 5º com 7 pontos, pode ser o novo vice-líder, se vencer o Vasco, ultrapassando o Bangu, 4º com 8, e o Botafogo, 3º com 9, e igualando-se ao Fluminense com 10 pontos e 3 vitórias. O saldo do Fluminense é de 3 gols (5 a 2), e o do Volta Redonda é superior, com 4 (9 a 5).

COM A PRIMEIRA VITÓRIA, 2 x 0 no Boavista, na noite deste domingo (29), no estádio Eucyr Resende, em Saquarema, o Madureira saiu da lanterna e subiu ao 8º lugar. Dos 12, o único sem vitória é o Boavista, lanterna após a terceira derrota, e com saldo negativo de quatro gols (4 a 8).

Foto: Vítor Silva/Botafogo / Marcelo Gonçalvez/Fluminense