O FLUMINENSE SOUBE APROVEITAR OS ERROS DO FLAMENGO para vencer o primeiro jogo da decisão, e poder perder o segundo por um gol, para comemorar o título de campeão carioca, que não ganha desde 2012, quando também era dirigido por Abel Braga. Em dois minutos, Cano decidiu, aos 38 e aos 40 do segundo tempo.

NEM SEMPRE SE GANHA com os próprios méritos. Algumas vitórias, como se viu no Fla-Flu da noite de ontem (30), são alcançadas com os erros do adversário. Essa foi uma das muitas lições que aprendi, na convivência com técnicos que sabiam tirar proveito das falhas. Tim, campeão no Fluminense, Flamengo e Vasco, foi um deles. 

BEM MARCADO, O FLAMENGO finalizou pouco, e nas raras vezes em que acertou, o goleiro do Fluminense marcou presença. Foi um Fla-Flu pobre, arrastado, com muita reclamação, 10 faltas e 5 cartões amarelos de cada equipe. O Fluminense saiu para o intervalo com apenas um chute na direção do gol. 

O FLAMENGO AINDA NÃO ENCONTROU sua identidade com Paulo Sousa, que mantém o laboratório de testes aberto. Iniciou com Marinho e Vitinho, nulos; Pedro, apagado; Bruno Henrique, sempre boa referência, reapareceu sem brilho, que também faltou em Gabriel, quase sempre decisivo. 

LEO PEREIRA FALHOU FEIO, Jhon Arias foi rápido no passe curto a Cano, que venceu fácil a disputa com Filipe Luis e finalizou entre as pernas do goleiro Hugo aos 38. No 2º gol, aos 40, Yago Felipe foi rápido na antecipação a Leo Pereira, tanto quanto Calegari, que fez o cruzamento sob medida para Cano marcar no contrapé de Hugo.

O FLUMINENSE PODERIA ter saído para o intervalo com 1 x 0, mas, em sua única finalização, o gol de Cano foi anulado por impedimento mal marcado, em uma das raras falhas técnicas do assistente Luis Regazone e do árbitro Wagner Magalhães. A posição do atacante argentino do Fluminense era legal.

COM 2 x 0, O FLUMINENSE pode perder sábado (2), por um gol. O Flamengo precisa vencer por dois gols para decidir nos pênaltis ou por três gols para ser campeão direto. Com o mando do Flamengo, a renda foi de R$1.981.762,50, com 50.416 pagantes. O Fluminense será mandante no 2º jogo, sábado (2), às 18 horas.

FÁBIO, Manoel, Felipe Melo (Lucas Claro, 24 do 2ºtempo) e David Braz; Calegari (Nonato, 43 do 2ºtempo), André, Yago Felipe, Ganso (Martinelli, 20 do 2ºtempo) e Cristiano; Willian (Jhon Arias, 20 do 2ºtempo) e Cano – o Fluminense, do técnico Abel Braga, na quarta vitória consecutiva em Fla-Flu.

HUGO, Fabrício Bruno (Leo Pereira, 36 do 2ºtempo), David Luiz e Filipe Luis; Mateuzinho (Lázaro, 36 do 2ºtempo), Arão, Gomes e Everton Ribeiro (Arrascaeta, 12 do 2ºtempo); Marinho (Pedro, 12 do 2ºtempo), Gabriel e Vitinho (Bruno Henrique, 40 do 1ºtempo) – o Flamengo, do técnico Paulo Sousa, na 2ª derrota em Fla-Flu.

10 CARTÕES AMARELOS, os cinco do Flamengo no primeiro tempo: David Luiz, Gomes, Marinho, Everton Ribeiro e Vitinho; o único do Fluminense advertido no primeiro tempo foi o capitão Felipe Melo; na volta do intervalo, Ganso, Martinelli, Cristiano e Jhon Arias. 

ESPERA-SE NO FLA-FLU decisivo de sábado (2), que as equipes apresentem futebol de bom nível técnico, com menos faltas, reclamações e cartões, e que o árbitro Bruno Arleu Araújo repita as boas atuações, que o levaram por méritos a receber a insígnia da Fifa.

Foto: Jorge Rodrigues/AGIF