O Fluminense continua envergonhando o futebol carioca e seus torcedores, com uma campanha ridícula, que enxovalha a tradição de vitórias e títulos do futebol do clube. O time que mais perdeu no Brasileirão 2019, levou quatro gols e não fez nenhum no Goiás, no turno no Maracanã (0 x 1) e no returno, na noite deste domingo (22), no Serra Dourada (0 x 3). E abre o returno sem forças para sair da zona de rebaixamento.

OUTRO PIOR – Têm sido tantos jogos ruins, pautados pela mediocridade dos desempenhos individual e coletivo, que até se torna difícil, depois de vinte rodadas, dizer qual foi o pior dos jogos do Fluminense no Brasileirão 2019. Com certeza, o da décima segunda derrota, nos 3 x 0 para o Goiás, na noite deste domingo (22), está entre os piores, se não o pior. O Fluminense saiu para o intervalo sem dar um chute na direção do gol!!!

OITAVO SEM GOL – Foi o oitavo dos vinte jogos em que o Fluminense não fez gol no Brasileirão 2019, mas a atuação chegou a ser bem pior que nas derrotas de 1 x 0 que sofreu para o Avaí e o CSA, no Maracanã. O Serra Dourada é testemunha de uma das piores apresentações de um time do Rio desde a inauguração em 9 de março de 1975.

NEM COM MENOS UM o Goiás chegou a ser ameaçado pelo Fluminense. Depois de fazer dois gols em em nove minutos – Michael aos 9 e Rafael Vaz aos 21 -, o Goiás teve o volante Breno expulso aos 34, mas continuou melhor e ainda com tempo para fazer 3 x 0, aos 44, com uma bela cavadinha do meia Yago Felipe na saída do goleiro.

A indecisão de Frazan e Digão no lance do primeiro gol foi algo bem patético. A falta de marcação em Rafael Vaz, que subiu à vontade para cabecear da marca do pênalti para fazer o segundo gol, só mesmo vendo para crerAo Goiás, nada melhor mesmo que jogar com o Fluminense para voltar a vencer, após 7 derrotas, 3 empates e uma única vitória no final do turno.

FLUMINENSE – Muriel, Gilberto, Frazan (Lucão, 43 do segundo tempo), Digão e Caio Henrique; Yuri Lima (Marcos Paulo, 24 do segundo tempo), Allan e Ganso; Yony Gonzalez, João Pedro e Nenê. Com 18 pontos – 5 vitórias, 3 empates, 12 derrotas, 21 gols a favor, 32 gols contra -, o Fluminense não deve escapar de dois novos vexames, quinta (26), diante do Santos, e domingo (29), frente ao Grêmio. Mesmo com os dois jogos no Maracanã.

GOIÁS – Tadeu, Daniel Guedes, Fabio Sanches, Rafael Vaz e Jeferson; Gilberto (Breno, 22 do segundo tempo), Leo Sena (Kaio, 39 do segundo tempo) e Yago Felipe; Kayke, Michael e Leandro Barcia. Técnico – Ney Franco.Com 24 pontos – 7 vitórias, 3 empates, 10 derrotas, 23 gols a favor e 32 contra -, o Goiás subiu duas posições, e ultrapassou Fortaleza e Ceará (22), e Vasco (24), que tem menos uma vitória (7 a 6). O Goiás joga quarta (25) com o São Paulo, no Morumbi, e domingo (29) volta ao Serra Dourada para jogar com o Cruzeiro.

CSA DEIXA O REBAIXAMENTO –  Com o belo gol de pé direito do lateral-esquerdo Carlinhos, de fora da área, no ângulo, aos 19 do segundo tempo, o CSA – Centro Sportivo Alagoano – enfim deixou a zona de rebaixamento e iniciou o returno em décimo sexto, com 19 pontos, ao vencer o Ceará, neste domingo (22), no estádio Rei Pelé, em Maceió.

CSA – Jordi, Dawhan, Alan Costa, Luciano Castan e Carlinhos; Naldo (Jean Cleber, 17 do segundo tempo), João Vítor, Apodi e Jonatan Gomez; Alecsandro (Ricardo Bueno, intervalo) e Hector Bustamante (Bruno Alves, 38 do segundo tempo). Técnico – Argel Fucks. Com 19 pontos – 4 vitórias, 7 empates, 9 derrotas, 10 gols a favor e 25 contra -, o CSA fará o próximo jogo com o Palmeiras, quinta (26), em São Paulo.

CEARÁ – Lucas França, Cristovam, Valdo, Tiago Alves e João Lucas; Fabinho, William Oliveira (Mateus Gonçalves, 37 do segundo tempo) e Tiago Galhardo; Lima, Leandro Carvalho (Wescley, 26 do segundo tempo) e Felipe Cardoso (Bergson, 25 do segundo tempo). Técnico – Enderson Moreira. Com 22 pontos – 6 vitórias, 4 empates, 10 derrotas, 21 gols a favor e 21 contra -, o Ceará jogará com o Cruzeiro, quarta (25), em Fortaleza.

TRÊS CARTÕES – O árbitro Ricardo Marques Ribeiro, da Federação Mineira e da FIFA, teve atuação tranquila. Só advertiu três com cartão amarelo: Tiago Galhardo e Lima, do Ceará, e o argentino Jonatan Gomez, do CSA, emprestado pelo São Paulo.

Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC