O Fluminense está só a seis pontos do líder Atlético, seu próximo adversário, no Mineirão, ao vencer (1 x 0) o Bahia, com o gol que Nenê converteu rasteiro no canto direito, depois de sofrer o pênalti do volante Gregore aos 27 do segundo tempo. O  Fluminense subiu uma posição e terminou a rodada em quinto com 24 pontos – 7 vitórias, 3 empates, 5 derrotas, saldo de cinco gols (22 a 17) – e o Bahia, décimo sexto com 15 pontos – 4 vitórias, 3 empates, 8 derrotas – saldo negativo de cinco gols (18 a 23).

SEM BRILHO – O jogo melhorou um pouco no segundo tempo e a vitória do Fluminense foi justa, mas brilho. O Bahia apenas se defendeu, limitando-se aos contra-ataques e sem levar perigo. O técnico Mano Menezes foi  grosseiro, utilizou termos chulos e chamou o árbitro de vagabundo, dizendo que ele nunca mais vai apitar. O treinador mereceu ser expulso da área técnica, mas foi apenas advertido com cartão amarelo. Mostrando-se deseducado, o técnico do Bahia não cumprimentou o técnico do Fluminense.

BOLA NA MÃO – No primeiro tempo sem poucos lances de área, faltou criatividade e sobrou cautela defensiva do Bahia. O árbitro José Mendonça Junior, da Federação Paranaense, ignorou as reclamações de jogadores do Fluminense, que pediram pênalti aos 47 minutos, quando em cabeçada do zagueiro Nino a bola bateu na mão do Juninho. O zagueiro do Bahia não teve intenção de desvio e o lance foi típico de bola na mão.

FLUMINENSE – Muriel, Igor Julião, Nino, Digão e Danilo Barcelos; Hudson, Dodi (Yago Felipe) e Nenê (Luis Henrique); Fernando Pacheco (Caio Paulista) e Fred (Felipe Cardoso). O técnico Odair Hellmann fez a troca simultânea dos atacantes, aos 32 do segundo tempo, mas Caio Paulista e Felipe Cardoso, sem o tempo que Fernando Pacheco e Fred tiveram, nada puderam acrescentar. O rendimento dos atacantes tem sido bem abaixo do que é possível esperar.

BAHIA – Douglas Friedreich, Ernando (Nino), Lucas Fonseca, Juninho e Juninho Capixaba; Gregore, Elias e Daniel (Marco Antonio); Rossi (Fessin), Gilberto (Saldanha) e Clayson (Elber). Depois da oitava derrota, que o levou a cair quatro posições e a terminar a rodada em décimo sexto, com a mesma pontuação (15) do Corinthians, novo primeiro do rebaixamento, o Bahia jogará sexta (16) com o Goiás, último colocado com 9 pontos, no Estádio Olímpico de Goiânia.

BOA VIRADA – Depois de cinco jogos sem vencer, o Atlético Goianiense subiu duas posições e terminou a rodada em décimo segundo, com 18 pontos em 15 jogos, após a virada (2 x 1) sobre o Bragantino, que faz campanha decepcionante, sofreu a sétima derrota e continua em penúltimo, com 12 pontos em 15 jogos. O meia Claudinho fez o gol do Bragantino aos 20, e o atacante Janderson empatou aos 28. No segundo tempo, o atacante Mateuzinho fez o gol da virada, aos 47, no Estádio Olímpico de Goiânia.

Foto: Netflu